PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Demanda por aço pode crescer em 2022 mesmo com crise energética

O crescimento será impulsionado por mercados fora da China devido aos efeitos do desaquecimento do setor imobiliário do país sobre a demanda, segundo o relatório

Demanda por aço segue aquecida
Por Eddie Spence
14 de Outubro, 2021 | 09:13 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A demanda por aço deve subir novamente no ano que vem, mesmo com o potencial impacto da crise de energia na recuperação da economia global, de acordo com a World Steel Association.

O consumo deve aumentar 2,2%, para 1,896 bilhão de toneladas em 2022, um ritmo mais lento do que o aumento de 4,5% previsto para este ano, informou a associação na quinta-feira. O crescimento será impulsionado por mercados fora da China devido aos efeitos do desaquecimento do setor imobiliário do país sobre a demanda, segundo o relatório.

A escassez de energia e os gargalos das cadeias de suprimentos representam riscos para a recuperação, com algumas siderúrgicas europeias sendo forçadas a limitar a produção por causa dos maiores custos da eletricidade. A Worldsteel acredita que a retomada na produção de automóveis vai desacelerar em 2022, com o segmento ainda afetado pela escassez de semicondutores.

“Os produtores podem sentir o impacto da crise de energia, mas a demanda continuará por um tempo”, disse o diretor-geral da World Steel, Edwin Basson, em apresentação. “Não vemos um colapso significativo da demanda, mas é bem possível que, no início do ano novo, vejamos alguma redução do consumo.”

PUBLICIDADE

A demanda global por aço disparou este ano com construtoras e fabricantes na liderança da recuperação dos efeitos da pandemia. A China, em particular, usou projetos de construção em grande escala para impulsionar a retomada, o que elevou a demanda pelo metal.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Petrobras supera R$ 30 com defesa de privatização e venda de ativos

PUBLICIDADE

Shell e PetroReconcavo vão fornecer gás natural na Paraíba

A recuperação está descarrilando? Temporada de balanços pode responder