promo
Mercados

Atenção dos mercados se dirige para os EUA com IPC, atas do FOMC e balanços

Mercados devem operar com rumo incerto até conhecerem estes dados; bolsas europeias abriram com perdas, mas ensaiam mudança de rumo, enquanto negócios com futuros de índice de NY se situam no positivo

Tempo de leitura: 1 minuto

Barcelona, Espanha — Todos os olhos estarão voltados aos Estados Unidos. O banco JPMorgan Chase & Co. inaugura hoje a temporada de balanços e o mercado acompanhará duas divulgações importantes: a inflação ao consumidor e as atas do Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC).

E por que estas informações são tão relevantes?

  • O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) dos Estados Unidos dará uma dimensão de como os problemas na cadeia de abastecimento, a escassez de semicondutores e a crise energética que afeta várias partes do mundo respingarão sobre o consumidor final. Também ajudará os analistas a tirar suas conclusões sobre a necessidade ou não de uma política mais incisiva por parte dos bancos centrais mundiais.
  • As autoridades monetárias têm transmitido sua intenção de cessar seus programas de recompra de títulos no mercado e reiterado que as pressões inflacionárias são pontuais. Porém, os últimos avanços dos preços das commodities de energia – e a crise energética que se desponta ao redor do globo – deixam dúvidas sobre esta transitoriedade.
  • O mercado espera encontrar nas atas FOMC pistas sobre a política monetária do Federal Reserve e sua estratégia de saída do programa de recompra de títulos.
  • Ontem, o presidente do Federal Reserve Bank de Atlanta, Raphael Bostic, disse que o aumento da inflação está durando mais do que o esperado, portanto não é apropriado referir-se a tal aumento como transitório. Já o vice-presidente Richard Clarida observou que as condições necessárias para iniciar a redução do programa de compra de títulos do Fed foram “quase todas satisfeitas”.
  • Com relação aos balanços corporativos, devem orientar boa parte das decisões de investimento na medida em que deixarão antever se a pressão sobre os preços está ou não afetando as margens de lucro. A expectativa geral é de que venham números muito bons este trimestre.

Todas estas variáveis ajudam a compor o pano de fundo para as economias globais, que para o Fundo Monetário Internacional (FMI) devem reduzir ligeiramente seu ritmo de crescimento. Segundo o FMI divulgou ontem, embora a recuperação econômica esteja no caminho certo, o ímpeto inicial enfraqueceu, em parte por causa de problemas nas cadeias de abastecimento. Essas pressões, somadas aos surtos da Covid-19 e aos choques climáticos, afetaram a atividade de manufatura e provocaram uma escassez de insumos.

Pelo relatório do FMI, este ano o Produto Interno Bruto (PIB) mundial crescerá 5,9%, 0,1 ponto percentual abaixo de sua projeção de julho, enquanto manteve a projeção em 4,9% para o próximo ano.

Ler mais: FMI: Commodities impulsionam crescimento na América Latina e no Caribe

E o que mais está no radar do mercado?

  • Ata do FOMC e IPC dos Estados Unidos, hoje
  • Pedidos iniciais de desemprego nos EUA, PPI, previstos para quinta-feira
  • Além da inflação ao consumidor, os EUA divulgam suas vendas ao varejo (sexta-feira)
  • Índices de preços ao consumidor e ao produtor da China na quinta-feira

Veja também: Apple deve cortar meta de produção do iPhone 13 devido à escassez de chips

As bolsas na Europa se comportavam assim na manhã de hoje:

  • o Stoxx 600 Europe Index subia 0,15%, aos 457 pontos às 10h35 CEST (5h35 no horário de Brasília), depois de abrir com perdas
  • o alemão DAX ganhava 0,62%, para 15.239 pontos
  • em Paris, o CAC 40 ascendia 0,02%, para 6.549 pontos
  • o londrino FTSE 100 cedia 0,39%, aos 7.101 pontos
  • o IBEX 35 recuava 0,21%, aos 8.916 pontos

Futuros de ações nos EUA

  • o S&P 500 futuro operava com 0,14% de alta às 10h35 CEST (5h35 no horário de Brasília) para os 4.347 pontos
  • os contratos indexados ao índice Dow Jones também subiam, +0,13%, aos 34.300 pontos
  • os contratos futuros indexados ao índice Nasdaq avançavam 0,31%, para 14.699 pontos

A maioria das bolsas asiáticas subiu e a operações em Hong Kong foram interrompidas devido ao tufão Kompasu.

Confira o comportamento de outros mercados na manhã de hoje:

Petróleo

  • em Nova York, os contratos futuros de petróleo cediam 0,11% às 10h35 CEST (5h35 no horário de Brasília), para US$ 80,55 por barril.

Moedas

  • o euro era negociado com alta de 0,22% a US$ 1,1557
  • o iene caía 0,08%, para US$ 113,51
  • a libra esterlina tinha 0,38% de alta, cotada a US$ 1,3639

Ouro

  • o ouro futuro subia 0,49%, para US$ 1.768 a onça troy

Cripto

  • o bitcoin perdia 0,46%, para US$ 55,111 mil.

-- Com informações da Bloomberg News

Michelly Teixeira

Michelly Teixeira

Jornalista com mais de 20 anos como editora e repórter. Em seus 11 anos de Espanha, trabalhou na Radio Nacional de España (RNE) e colaborou com a agência de REDD Intelligence. Passou por importantes veículos do Brasil (Valor, Agência Estado e Gazeta Mercantil). Tem um MBA em Finanças e é posgraduada em Marketing pela ESIC Business School.