promo
Negócios

Amazon busca cargueiros usados para importar produtos da China

Companhia está em busca de versões de carga recondicionadas de um dos maiores jatos de passageiros bimotores atualmente em operação

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A Amazon planeja comprar aviões de carga usados de longo alcance da Boeing e da Airbus, de acordo com pessoas a par do assunto, em mais uma evidência das ambições da gigante de comércio eletrônico de transportar seus próprios produtos além das fronteiras.

Os Boeing 777 convertidos permitiriam que a Amazon importasse produtos diretamente da China e de outros países, disseram as pessoas, acirrando a competição com a United Parcel Service e FedEx. Uma versão de carga recondicionada do jato de passageiros 777 - chamado de 777-300ERSF - entrará em serviço no próximo ano. O avião poderá transportar volume 25% maior do que o cargueiro existente da Boeing e emerge como um herdeiro dos jumbos 747 da fabricante de aviões, que transportam produtos pelo Pacífico Norte há décadas.

Veja mais: Videogames serão o maior negócio do entretenimento, diz CEO da Amazon

A Amazon está de olho em 10 aeronaves Airbus A330-300, bem como em tripulação para pilotá-las. O pedido de propostas da empresa, descrito por três pessoas com conhecimento da situação, deverá ser atendido por aviões de passageiros convertidos. A empresa também busca um número não especificado de aeronaves 777-300ERSF, de acordo com duas das pessoas.

Não está claro onde a Amazon compraria os aviões e se seriam adquiridos ou alugados. A empresa não quis comentar.

A Amazon Air foi fundada em 2016 para agilizar as remessas de produtos em depósitos da empresa para clientes. Com o objetivo de expandir o alcance de sua rede de entregas e reduzir a dependência de operadoras terceirizadas, a Amazon montou uma frota de aeronaves alugadas e compradas de outras empresas, normalmente com desconto em relação a novos modelos saindo da linha de montagem.

Agora, a Amazon Air possui cerca de 75 aviões, com aeronaves da Boeing convertidas dos modelos 767, de fuselagem larga, e 737, de fuselagem estreita, com quatro turboélices ATR 72 a caminho, de acordo com a Planespotters.net. Os aviões são operados por terceiros, incluindo Atlas Air Worldwide Holdings, Air Transport Services e Sun Country Airlines, e voam quase exclusivamente na América do Norte e na Europa.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Shell e PetroReconcavo vão fornecer gás natural na Paraíba