promo
Cripto

Coinbase é a última exchange a planejar marketplace de NFT

Plataforma trabalha para permitir que as pessoas criem NFTs “sem esforço” e os controlem por meio de contratos descentralizados, de acordo com um comunicado

Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A Coinbase Global está iniciando um marketplace para tokens não fungíveis (NFTs), buscando expandir sua base de receita aproveitando uma das tendências de mercado mais quentes do ano passado.

Veja mais: Coinbase relata ataque hacker a clientes

A Coinbase está ganhando espaço em NFTs depois que dispararam em popularidade este ano, com vendas diárias chegando a cerca de US$ 268 milhões em 28 de agosto, de acordo com o tracker Nonfungible. Alguns NFTs foram vendidos por milhões de dólares. Apenas no mês passado, empresas como Twitter e FTX lançaram novas ofertas ou recursos.

No entanto, o espaço está repleto de preocupações com a manipulação potencial do mercado e exageros generalizados sobre a capacidade de lucrar. O gigante da indústria, OpenSea, enfrentou acusações de negociação com informações privilegiadas vinculadas a seus NFTs. Katie Haun, sócia geral da empresa de capital de risco Andreessen Horowitz que faz parte do conselho da Coinbase, também é membro do conselho da OpenSea, de acordo com seu perfil no LinkedIn.

A Coinbase está procurando aumentar suas ofertas de serviços para diversificar sua receita, a maior parte da qual ainda vem de taxas de negociação. Com empresas como a Robinhood intensificando seus esforços para atrair investidores de cripto, as taxas de negociação podem estar sob pressão nos próximos meses, e a Coinbase tem que encontrar novas maneiras de crescer. Recentemente, a companhia indicou que quer negociar derivativos, por exemplo. Em agosto, a Coinbase disse que o uso de clientes diminuiu no início do terceiro trimestre.

A Coinbase abriu o capital em abril, mas suas ações caíram desde os primeiros dias de sua estreia. Eles estão agora sendo negociados a cerca de US$ 262, uma queda de 30,5% em relação ao recorde histórico de US$ 342 em abril, em parte porque o Bitcoin e outras criptomoedas permaneceram voláteis e em meio a expectativas elevadas de regulamentações mais rígidas que regem as criptomoedas e serviços relacionados.

--Com assistência de Olga Kharif

Veja mais em Bloomberg.com