Green

JPMorgan entra na aliança Net-Zero com promessa de reduzir emissões

Instituições financeiras como Morgan Stanley, Citigroup Inc. e UBS Group AG tornaram-se parte da aliança quando ela começou em abril

JP Morgan Chase & Co aderem a compromisso de zerar emissões até 2050
Por Tim Quinson
08 de Outubro, 2021 | 09:33 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O JPMorgan Chase & Co. assinou uma promessa para alinhar suas carteiras de empréstimos e investimentos com o compromisso de zerar as emissões de carbono até 2050, juntando-se a mais de 40 empresas financeiras rivais na aliança bancária Net-Zero.

Instituições financeiras como Morgan Stanley, Citigroup Inc. e UBS Group AG tornaram-se parte da aliança quando ela começou em abril. O grupo representa o faceta bancária da Aliança Financeira de Glasgow para Net Zero, liderada pelo ex-presidente do Banco da Inglaterra, Mark Carney.

“A mudança climática é uma questão crítica do nosso tempo e estamos comprometidos em fazer nossa parte para endereça-la”, disse Marisa Buchanan, chefe global de sustentabilidade do JPMorgan, em um comunicado na sexta-feira.

O setor bancário tem sido criticado por contribuir para a crise climática ao fornecer financiamento ao setor de petróleo e gás. O JPMorgan é o maior coordenador de emissão de títulos para empresas de combustíveis fósseis este ano e também está classificado como o principal subscritor de títulos verdes, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

PUBLICIDADE

“Chase está claramente sentindo a pressão para se juntar a seus pares, prometendo alinhar sua área de crédito aos compromissos de emissão zero até 2050 para manter o aumento da temperatura global abaixo de 1,5 ° Celsius”, disse o gerente da campanha de finanças livres de fósseis do Sierra Club, Ben Cushing, em um comunicado. “Mas a realidade é que fazer isso significa que o Chase deve mudar suas práticas de financiamento imprudentes atuais, e até agora não vimos nenhuma evidência de que isso está acontecendo.”

O JPMorgan, liderado pelo CEO Jamie Dimon, disse em maio que planeja reportar uma redução de 35% na “pegada de carbono operacional” de seu portfólio de petróleo e gás até o final da década. O compromisso seguiu o anúncio da empresa no ano passado de que estava alinhando suas atividades de financiamento com o acordo climático de Paris das Nações Unidas.

Carney disse em um comunicado na sexta-feira que os bancos desempenharão um papel vital no financiamento da transição climática. Com a inclusão de bancos como o JPMorgan, “atender à necessidade de financiamento de mais de US$ 100 trilhões para o compromisso de emissão zero de carbono está ao nosso alcance”, disse ele.

“Estamos nos juntando à aliança bancária Net-Zero porque apoiamos a ambição de uma iniciativa climática maior, o compartilhamento das melhores práticas e uma abordagem colaborativa entre os setores público e privado para atingir esse objetivo”, disse Buchanan em seu comunicado. “Políticas, tecnologias e avanços comportamentais bem pensados são todos pré-requisitos para a realização de nossos objetivos comuns em torno das emissões net-zero até 2050.”

PUBLICIDADE

Leia também

Latam anuncia retomada de voos entre SP e Londres em dezembro

Como vai funcionar a volta dos cruzeiros no país

SpaceX atinge valuation de US$ 100 bilhões em oferta secundária


Últimas BrasilJP Morgan Chase