PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Agro

Quem são os nomes mais influentes do agro na lista 500 da AL?

Executivos de mercado, fundadores, segundas e até terceiras gerações de empresas familiares foram relacionados entre grupos produtivos e indústrias de alimentos e bebidas

500 de Bloomberg Línea
06 de Outubro, 2021 | 03:20 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

São Paulo — Mais de 17% dos presentes na lista dos 500 nomes mais influentes da América Latina da Bloomberg Línea fazem parte da cadeia do agronegócio. Seja diretamente ligado ao setor produtivo ou na indústria de alimentos e bebidas, são 87 personalidades no total, fazendo do segmento um dos de maior representatividade da relação.

PUBLICIDADE

Confira a lista dos 500 da América Latina

Elaborada pela equipe de jornalistas da plataforma, a lista procurou lembrar as personalidades que mais contribuíram para o desenvolvimento da região em meio à pandemia. Na relação estão nomes como os brasileiros Eraí Maggi Scheffer (Bom Futuro), Joanita Karoleski (Fundo JBS pela Amazônia) e Teka Vendramini (Sociedade Rural Brasileira), os mexicanos Daniel Servitje (Bimbo), Eduardo Tricio Haro (Grupo Lala) e Juan Francisco Beckmann (José Cuervo) e os argentinos Gustavo Grobocopatel (Los Grobo) e Carlos Blaquier (Grupo Ledesma).

O Brasil lidera o número de relacionados, com 40 nomes de uma lista de 181 personalidades locais. México (12) e Argentina (8) aparecem em segundo e terceiro lugar, respectivamente, seguidos por Colômbia (6), Paraguai (3) e Guatemala (3). A cadeia do agro ainda foi representada por nomes da Costa Rica, Chile, Bolívia, Equador, Venezuela, Nicarágua, República Dominicana e Honduras.

PUBLICIDADE

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Brasileiro desafia crise de chips e abre fábrica de montagem de placas em Portugal

Boeing vê recuperação como impulso de mercado de US$ 9 trilhões

Bloomberg Línea lança lista com os 500 mais influentes da América Latina