Mercados

Primeiros negócios com ações sinalizam rumo errático e cauteloso

Bolsas europeias oscilam entre a alta e a queda. No radar dos operadores estão desde tratamento para o Covid-19 até dados sobre mercado de trabalho dos EUA

Operadores preveem semana de cotações erráticas e investidores cautelosos
04 de Outubro, 2021 | 06:56 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Barcelona, Espanha — Os primeiros negócios nos mercados acionários internacionais deixam antever uma semana errática e cautelosa. Dados macroeconômicos são vigilados de perto pelos analistas, que buscam certezas sobre o ritmo de crescimento econômico, o impacto da inflação e a política dos bancos centrais mundiais. Tantos os negócios com ações na Europa, quanto com os futuros de índices em Nova York abriram em queda. Contudo, a volatilidade é grande e na Europa, por exemplo, as bolsas não conseguiram ainda definir um rumo.

Para alguns analistas, o último trimestre será delicado e interessante para as bolsas. Alguns profissionais projetam que os prêmios dos bônus soberanos voltarão a subir gradualmente, o que trará ajustes de preços ao mercado de renda variável.

Precisamente na sessão de hoje, o mercado continuará atento ao desenlace do anúncio de sexta-feira feito pela Merck. Segundo a farmacêutica, seu medicamento molnupiravir reduziu o risco de hospitalização ou morte em 50% em uma análise provisória de um ensaio em estágio final. A empresa planeja buscar uma autorização de uso emergencial da Food and Drug Administration, reguladora de medicamento dos Estados Unidos, o mais rápido possível, disse o CEO da Merck, Rob Davis.

Se esta aprovação se concretizar e o medicamente puder ser um aliado das vacinas, representará um salto qualitativo na luta contra o Covid-19, o que gera melhores perspectivas para a recuperação econômica.

PUBLICIDADE

Esta também será uma semana de dados macroeconômicos importantes, com destaque para a situação do mercado de trabalho dos Estados Unidos, prevista para sair na sexta-feira. Os dados do mês passado desapontaram o mercado, mas agora se espera uma retomada em setembro, com as folhas de pagamento não agrícolas crescendo acima de 400 mil e a taxa de desemprego caindo para um mínimo pós-pandêmico de 5,1%, segundo relatório do Deutsche Bank.

Além disso, hoje a OPEP+, liderada pela Arábia Saudita e Rússia, pode considerar um aumento da produção em novembro para acima dos 400.000 barris diários previstos. A decisão é chave neste momento de crise energética mundial.

As bolsas na Europa se comportavam assim na manhã de hoje:

  • o Stoxx 600 Europe Index operava com 0,08% de queda, aos 452 pontos às 11h55 CEST (6h55 no horário de Brasília)
  • o alemão DAX caía 0,17%, para 15.130 pontos
  • em Paris, o CAC 40 perdia 0,13%, para 6.509 pontos
  • o londrino FTSE 100 valorizava-se 0,08%, aos 7.032 pontos
  • o IBEX 35 tinha pequena desvalorização de 0,04%, aos 8.796 pontos

Futuros de ações nos EUA

  • o S&P 500 futuro perdia 0,24% às 11h55 CEST (6h55 no horário de Brasília) para os 4.333 pontos
  • os contratos indexados ao índice Dow Jones recuavam 0,19%, somando 34.101 pontos
  • os contratos futuros indexados ao índice Nasdaq perdiam 0,36%, para 14.708 pontos

Como fechou Wall Street na sexta-feira

O mercado acionário norte-americano conseguiu reverter a debilidade do início das operações impulsionado, em boa medida, pelo anúncio da Merck sobre a eficácia de seu comprimido antiviral.

O S&P 500 terminou com 1,15% de valorização, aos 4.357 pontos, enquanto o Dow Jones Industrial avançou 1,43%, somando 34.326 pontos. Já o Nasdaq fechou com 0,82% de alta e 14.566 pontos.

PUBLICIDADE

Ler mais: Remédio da Merck pode reduzir hospitalizações e mortes por Covid pela metade

Mercados asiáticos

No front asiático, uma das notícias de destaque foi a suspensão dos negócios com ações da Evergrande e de seu braço de serviços imobiliários na bolsa de Hong Kong devido a informações sobre uma eventual venda de uma participação pela promotora. A empresa Hopson Development Holdings Ltd. planejaria adquirir uma fatia de 51% da unidade de serviços imobiliários da Evergrande, segundo a plataforma de notícias financeiras Cailian, que não revelou suas fontes.

A Evergrande tem uma dívida estimada em US$ 300 bilhões e está na mira de 1,6 milhão de compradores que investiram em apartamentos que a gigante imobiliária ainda não construiu

As bolsas da China continental estão fechadas até quinta-feira devido à festividade da Semana Dourada. Em Hong Kong, o Hang Seng voltou de um feriado de três dias e fechou com 2,19% de baixa, para os 24.036 pontos. No Japão, Nikkei 225 mostrou 1,13% de queda, aos 28.444 pontos.

Confira o comportamento de outros mercados na manhã de hoje:

Petróleo

  • em Nova York, os contratos futuros de petróleo cediam 0,09% às 11h55 CEST (6h55 no horário de Brasília), para US$ 75,81 por barril.

Moedas

  • o euro era negociando com alta de 0,13% a US$ 1,1609
  • o iene subia 0,16%, para US$ 111,25
  • a libra esterlina tinha 0,25% de alta, cotada a US$ 1,3580

Ouro

  • o ouro futuro caía 0,39%, para US$ 1.751 a onça troy

Cripto

  • o bitcoin recuava 1,80%, para US$ 47,676 mil.

Ler mais: Powell diz que Fed não pretende banir criptomoedas nos EUA

-- Com informações da Bloomberg News

Michelly Teixeira

Michelly Teixeira

Jornalista com mais de 20 anos como editora e repórter. Em seus 12 anos de Espanha, trabalhou na Radio Nacional de España/RNE e colaborou com a agência REDD Intelligence. No Brasil, passou pelas redações do Valor, Agência Estado e Gazeta Mercantil. Tem um MBA em Finanças, é pós-graduada em Marketing e cursa um mestrado em Digital Business na Esade.