PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
ESG

JPMorgan investe mais de US$ 60 milhões em bancos de minorias

Empresas americanas responderam às mortes de George Floyd e outros afro-americanos por policiais com promessas de combater o racismo sistêmico

Bancos se tornarão clientes do JPMorgan e receberão treinamento e consultoria especiais
Por Hannah Levitt
29 de Setembro, 2021 | 03:00 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O JPMorgan Chase investiu em 10 bancos com liderança diversificada, adquirindo participações com um valor total de mais de US$ 60 milhões, e está oferecendo a seus clientes acesso gratuito a milhares de caixas eletrônicos como parte de seu esforço para ajudar a lidar com a lacuna de riqueza racial.

Os “investimentos e compromissos” que o JPMorgan fez em instituições de depósito de minorias, conhecidas como MDIs, e instituições financeiras de desenvolvimento comunitário neste ano agora estão em mais de US$ 100 milhões, de acordo com comunicado da empresa sediada em Nova York. O maior banco dos Estados Unidos anunciou em fevereiro que investiu US$ 40 milhões em quatro firmas.

PUBLICIDADE

Veja mais: Morgan Stanley reduz preço alvo para ações da Amazon devido a alta de salários

As empresas americanas responderam às mortes de George Floyd e outros afro-americanos por policiais com promessas de combater o racismo sistêmico. O setor financeiro foi destacado em particular por seu papel na criação e prolongamento das disparidades econômicas.

“O mais importante para nós é que realmente queremos ver as MDIs continuarem a desempenhar o papel que desempenham em suas comunidades locais no futuro”, Brian Lamb, chefe global de diversidade e inclusão do JPMorgan, disse em entrevista. Os investimentos em ações ajudam os beneficiários a se expandir para novos mercados, disse ele.

PUBLICIDADE

Os 10 bancos também se tornarão clientes do JPMorgan e receberão treinamento e consultoria especiais. O JPMorgan também disse que o produto de investimento que desenvolveu para bancos de propriedade de negros no início deste ano - uma classe especial de ações oferecida por seus fundos do mercado monetário - ultrapassou US$ 5 bilhões em ativos sob gestão.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Apesar de mais caro, brasileiro vai comer mais frango em 2022