Mercados

Mercados iniciam semana em alta na Ásia apesar de Treasuries

Bolsa de Tóquio e futuros do S&P 500 sobem; petróleo se aproxima de US$ 75 o barril e resultado de eleição na Alemanha pressiona câmbio do euro

Ásia inicia semana sob pressão de alta das taxas dos Treasuries e caso Evergrande
Por Andreea Papuc
26 de Setembro, 2021 | 09:42 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os mercados de ações da Ásia iniciaram a semana com valorização, com os investidores ainda de olho na crise da dívida da China Evergrande Group, no ritmo de recuperação econômica e na alta dos rendimentos dos Treasuries. O euro reduziu o ritmo de alta com as dúvidas sobre o resultado das eleições na Alemanha.

As ações tiveram ganhos modestos no Japão, onde a coalizão governante escolhe um novo líder esta semana, que provavelmente será o próximo primeiro-ministro. Na Austrália, também são registrados ganhos, enquanto o mercado sul-coreano segue estável.

Os futuros de índices de ações dos EUA têm leve alta. O índice Nasdaq Golden Dragon China - que rastreia algumas das maiores empresas do país asiático listadas nos EUA - afundou na sexta-feira. O S&P 500 subiu e terminou a sexta-feira com ganho semanal.

Os investidores também estão atentos aos rendimentos do mercado de renda fixa. Os rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA de dez anos ultrapassaram o topo da faixa mantida desde meados de julho, atingindo 1,40% e encerrando a semana em 1,45%, após mensagens hawkish [favorável ao aperto monetário] na semana passada do Federal Reserve e do Banco da Inglaterra. O dólar tinha variação divergente em relação aos seus pares.

PUBLICIDADE

Na Alemanha, a eleição não produziu um vencedor claro, aumentando as preocupações dos investidores quanto a uma indefinição prolongada sobre a liderança da maior economia da Europa. Olaf Scholz dos Social-democratas avançou à frente dos conservadores da chanceler Angela Merkel em uma eleição sem apertada, com ambos os lados dizendo que pretendem formar o próximo governo.

O Bitcoin ficou estável no início da segunda-feira na Ásia, sendo negociado acima de US$ 43 mil. As moedas digitais despencaram na sexta-feira, com a China intensificando seu esforço para conter a especulação e a mineração de criptoativos.

As ações globais registraram seu primeiro avanço semanal após três recuos, enquanto os traders ignoravam as preocupações sobre os efeitos da retirada de estímulos monetários pelo Federal Reserve, além de riscos de contágio da Evergrande e o mais recente aperto regulatório de Pequim em relação às criptomoedas. Ainda assim, os riscos permanecem, incluindo um novo pico nos casos Covid-19, pressões inflacionárias e bancos centrais se tornando menos pacíficos.

“Os temores globais em torno do contágio de Evergrande diminuíram um pouco, mas é muito cedo para parecer claro”, disse Shane Oliver, chefe de estratégia de investimento e economista-chefe da AMP Capital, em uma nota. “As ações permanecem vulneráveis à volatilidade de curto prazo.”

PUBLICIDADE

A presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, disse que apoiava o início da redução das compras de títulos em novembro. Sua contraparte em Kansas City, Esther George, afirmou que “os critérios para um progresso substancial foram atendidos”, referindo-se ao teste de redução de estímulos do banco central.

Em meio aos empreendimentos da Evergrande, o regulador de habitação da China intensificou a supervisão das contas bancárias da incorporadora para garantir que os fundos sejam usados para concluir projetos de habitação e não desviados para pagar os credores.

Aqui estão alguns eventos para assistir esta semana:

  • O presidente do Fed, Jerome Powell, e a secretário do Tesouro, Janet Yellen, testemunharão em uma audiência do Comitê Bancário do Senado dos EUA na terça-feira;
  • A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, fala terça-feira;
  • Partido do governo no Japão vota para eleger líder, quarta-feira;
  • Os chefes do banco central Andrew Bailey (BOE), Haruhiko Kuroda (BOJ), Christine Lagarde (BCE) e Jerome Powell (Fed) participam de um painel do Fórum do BCE, na quarta-feira;
  • Audiência do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos EUA sobre o Fed, e resposta à pandemia do Tesouro dos EUA, quinta-feira;
  • PMI de manufatura Caixin da China, PMI de não manufatura, quinta-feira;
  • PMI de manufatura dos EUA, sexta-feira;

Abaixo alguns dos principais movimentos nos mercados:

Ações

  • Futuros do índice S&P 500 subiam 0,3% pouco antes das 9h30 em Tóquio (21h30 do domingo em Brasília), enquanto os futuros do Dow Jones tinham alta de 0,4% e os do Nasdaq sobem 0,20%;
  • índice Topix do Tóquio sobe 0,6%;
  • O S&P/ASX 200 da Austrália sobe 0,5%;
  • Kospi sul-coreano segue estável;
  • Os futuros do índice Hang Seng recuam 0,8%;

Moedas

  • O índice Bloomberg Dollar Spot recua 0,1%;
  • O euro foi negociado a US$ 1,1719, com baixa de 0,01%;
  • O iene japonês estava em 110,70 por dólar;
  • O yuan offshore estava em 6,4611 por dólar;

Renda fixa

  • O rendimento dos títulos do Tesouro de 10 anos avança dois pontos-base para 1,45%;

Commodities

  • O petróleo do tipo WTI (West Texas Intermediate) sobe 1,2%, para US$ 74,89 o barril;
  • O ouro estava em US$ 1.751,16 a onça.

(atualizado às 21h35 com cotações mais recentes)

Leia também

PUBLICIDADE

Cinco assuntos quentes para o Brasil nesta semana

Follow-on da AES, assembleia da XP, evento da Itaúsa: Radar SA

Companhias aéreas têm novo impulso com flexibilização de regra de viagem

PUBLICIDADE