PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Comunicado da Evergrande sobre título em yuan intriga analistas

Para alguns analistas, a Evergrande teria fechado o acordo com os credores de títulos para adiar o pagamento de juros sem que isso fosse classificado como um default

Evergrande tinha US$ 669 milhões de pagamentos restantes para este ano
Por Bloomberg News
22 de Setembro, 2021 | 11:30 am
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A China Evergrande trouxe uma nova dose de incerteza aos mercados financeiros com uma declaração vaga sobre o pagamento de juros de um título que deixou analistas ansiosos por mais detalhes.

A unidade onshore da Evergrande disse em documento regulatório nesta quarta-feira (22) que um pagamento de juros com vencimento em 23 de setembro de um de seus títulos em yuans “foi resolvido por meio de negociações fora da câmara de compensação”. Mas a unidade não especificou o montante dos juros pagos ou quando.

Para alguns analistas, a Evergrande teria fechado o acordo com os credores de títulos para adiar o pagamento de juros sem que isso fosse classificado como um default.

Veja mais: Evergrande e Fed dividem atenção dos mercados internacionais

PUBLICIDADE

Empresas chinesas geralmente pagam juros de títulos domésticos por meio de uma câmara de compensação; quando pagam diretamente aos detentores, geralmente é porque as companhias não conseguem transferir o dinheiro a tempo ou no valor total, disse Li Kai, sócio-fundador do fundo de renda fixa Shengao Investment, com sede em Pequim.

“Normalmente envolve extensão, parcelamento ou redução do cupom”, disse Li. “Essa é uma das formas de evitar defaults de empresas distressed”, ou que estão renegociando dívidas.

Investidores globais acompanham cada passo da Evergrande enquanto tentam avaliar se a crise de caixa da gigante imobiliária resultará em contágio financeiro e econômico. Embora a rápida reação ao comunicado da Evergrande na quarta-feira tenha sido positiva, alguns ativos de risco perderam força depois disso: o índice MSCI Asia Pacific caiu 0,7%.

Veja mais: Pânico com Evergrande chega bem a tempo para grandes bancos

PUBLICIDADE

A Evergrande não respondeu a pedidos de comentário sobre o pagamento de juros.

A incorporadora não realizou o pagamento de juros de empréstimos com vencimento na segunda-feira a pelo menos dois de seus maiores credores bancários, segundo pessoas a par do assunto. A Evergrande, maior emissora da Ásia de títulos com grau especulativo, ou junk, também tem um pagamento de juros que vence na quinta-feira sobre um de seus títulos em dólar.

O valor devido pelo título local da Evergrande, com cupom de 5,8% e vencimento em 2025, era de 232 milhões de yuans, segundo dados compilados pela Bloomberg.

“A Evergrande pode ter chegado a algum tipo de adiamento com os detentores onshore”, disse Daniel Fan, analista de crédito da Bloomberg Intelligence. “Podem ter pedido que não agissem, aguardando a negociação para um reescalonamento ou algo do tipo.”

A Evergrande tem mais de US$ 300 bilhões de passivos totais, incluindo US$ 19,2 bilhões em títulos offshore em circulação e 53,5 bilhões de yuans em títulos locais.

Veja mais em bloomberg.com