Mercados

Gigantes da Austrália encolhem US$ 109 bi com perdas do minério

Rio Tinto, BHP e Fortescue Metals devolvem parte das altas dos últimos meses com queda das commodities

Três mineradoras respondem por mais de 8% do índice de ações de referência da Austrália S&P/ASX 200
Por James Thornhill
20 de Setembro, 2021 | 08:40 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — As três maiores produtoras de minério de ferro da Austrália perderam US$ 109 bilhões em valor de mercado em menos de dois meses, aproximadamente o equivalente à capitalização da General Electric, devido à queda recorde dos preços.

É uma drástica mudança de sorte para Rio Tinto, BHP e Fortescue Metals, que ainda no mês passado distribuíam dividendos recordes aos acionistas na esteira da cotação recorde do minério de ferro em maio, acima de US$ 230 a tonelada. Desde então, os preços da commodity caíram para perto de US$ 90 diante das maiores restrições da China à produção de aço para atender às metas ambientais.

A ação da Rio Tinto, maior produtora de minério do mundo, recuou 29% em relação a 29 de julho; o papel da BHP acumula queda de 30%; e o da Fortescue se desvalorizou 44%. Juntas, as três mineradoras perderam 150 bilhões de dólares australianos em valor de mercado (US$ 109 bilhões), segundo cálculos da Bloomberg. As três mineradoras respondem por mais de 8% do índice de ações de referência da Austrália S&P/ASX 200, que mostra queda de 2% no período.

Veja mais: Minério encosta em US$ 100 com menor demanda por aço na China

PUBLICIDADE

Mais perdas podem estar a caminho - tanto para o minério de ferro quanto para ações de mineradoras - com os esforços do governo de Pequim para reduzir a poluição antes de sediar a Olimpíada de Inverno em fevereiro de 2022. Com a queda dos preços, analistas rebaixaram as previsões de lucro para grandes mineradoras. No final da semana passada, a Morgans Financial reduziu o preço-alvo da ação da Fortescue em mais de 25%, para 14,15 dólares australianos, e também cortou os preços-alvo da BHP e Rio Tinto.

“Apesar de negociadas novamente em níveis mais baixos, continuamos cautelosos em relação a nossas grandes mineradoras, esperando mais perdas de curto prazo para o minério de ferro”, disse Adrian Prendergast, analista de recursos da Morgans, em relatório. BHP e Rio Tinto são “negociadas em torno de território acumulado, mas permanecemos cautelosos devido ao estado negativo de sua maior exposição”, disse.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Dúvidas sobre estímulos do Fed derrubam ações e futuros nesta segunda

PUBLICIDADE