PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Falta de mão de obra agrava gargalo logístico, diz Caterpillar

Depois da demissão de milhões de trabalhadores no ano passado, a rápida recuperação da atividade econômica deixou muitas empresas com falta de pessoal nos EUA

A empresa abriu vagas nos EUA durante a recuperação da pandemia e está contratando no mundo todo, além de estar focada em oferecer salários competitivos
Por Joe Deaux
15 de Setembro, 2021 | 03:24 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Está difícil para a Caterpillar obter matérias-primas de fornecedores que enfrentam falta de mão de obra. É outro obstáculo para a fabricante de máquinas que alertou sobre o risco de não conseguir atender totalmente a demanda este ano por causa da crise de chips.

O diretor-presidente da Caterpillar, Jim Umpleby, disse que enfrentou alguns casos isolados de falta de mão de obra em suas fábricas, mas nada significativo para a empresa. O maior problema é que muitos de seus fornecedores não encontram trabalhadores, o que aumenta os prazos já altos de entrega.

“Tem sido um problema para vários de nossos fornecedores que tiveram mais problemas com mão de obra do que nós, mas claramente a mão de obra está apertada, não há dúvida sobre isso”, disse o CEO da Caterpillar durante entrevista em Las Vegas.

Depois da demissão de milhões de trabalhadores no ano passado, a rápida recuperação da atividade econômica deixou muitas empresas com falta de pessoal, aumentando os desafios que congestionam cadeias de suprimentos e os temores de inflação. Relatório na semana passada mostrou que as vagas de emprego abertas nos Estados Unidos atingiram novo recorde em julho, destacando a persistente escassez de trabalhadores que dificulta atender a demanda.

PUBLICIDADE

Veja mais: Amazon e Walmart estão vencendo a guerra do mercado de trabalho

Umpleby disse que a empresa abriu vagas nos EUA durante a recuperação da pandemia e está contratando no mundo todo. Também está focado em oferecer salários competitivos. Questionado se a empresa está aumentando a remuneração ou ampliando benefícios, Umpleby disse que sim, sem dar detalhes.

A Caterpillar, com sede em Deerfield, Illinois, continuará a compensar os maiores custos das matérias-primas com o aumento dos preços de seus equipamentos, disse Umpleby. Em resposta se a empresa considera comprar mais matérias-primas de fornecedores domésticos, Umpleby disse que estuda continuamente opções para ajustar a originação, mas não quis dizer se está se comprometendo com mais produtores feitos nos EUA.

Veja mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Alimentos mais caros desde anos 70 são desafio para governos

Quantos dias teria que se trabalhar no Brasil para comprar o novo iPhone?

Gráficos e memes explicam alta da gasolina de um jeito simples