promo
Brasil

URGENTE: Vendas no varejo sobem 1,2% em julho e chegam a patamar recorde

No ano, o varejo acumula crescimento de 6,6% e de 5,9% nos últimos doze meses, diz IBGE

Tempo de leitura: <1 minuto

As vendas no varejo brasileiro tiveram alta mensal de 1,2% em julho, registrando a quarta taxa positiva consecutiva e chegando ao patamar recorde da série histórica iniciada no ano 2000. Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 5,9% e, no ano, de 6,6%. As informações foram divulgadas nesta sexta-feira (10) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

  • Entre as oito atividades pesquisadas, cinco tiveram taxas positivas em julho. A alta mais intensa foi a de outros artigos de uso pessoal e doméstico (19,1%)
  • Tecidos, vestuário e calçados (2,8%), equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (0,6%) também avançaram no período.

Veja mais: Alta do IPCA faz bancos revisarem projeções para inflação em 2021

  • hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,2%) e artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (0,1%) ficaram estáveis.
  • Por outro lado, as atividades que reduziram o volume de vendas foram livros, jornais, revistas e papelaria (-5,2%), móveis e eletrodomésticos (-1,4%) e combustíveis e lubrificantes (-0,3%).

Varejo ampliado

No comércio varejista ampliado, que inclui, além do varejo, veículos e materiais de construção, o volume de vendas cresceu 1,1% em julho, frente a junho. Esse aumento foi puxado pelo setor de veículos, motos, partes e peças (0,2%), enquanto material de construção variou negativamente (-2,3%).

Leia também

Principal do dia: carta de Bolsonaro e exterior positivo trazem alívio para mercados

CSN compra operação brasileira da suíça LafargeHolcim por US$ 1 bi

Mensagem do BCE e esforços dos EUA para imunizar a população aliviam mercados internacionais

Ana Siedschlag

Ana Carolina Siedschlag

Editora-assistente na Bloomberg Línea. Jornalista brasileira formada pela Faculdade Cásper Líbero e especializada em finanças e investimentos. Passou pelas redações da Forbes Brasil, Bloomberg Brasil e Investing.com.