PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Green

Energia solar nos EUA precisaria quadruplicar para rede elétrica se tornar zero carbono

Neutralidade das emissões de carbono é uma das medidas do Acordo de Paris para manter temperatura do planeta 1,5°C acima dos níveis pré-industriais

Descarbonizar a rede elétrica do país exigiria 3 mil gigawatts de energia solar até 2050, segundo estudo do Departamento de Energia
Por Ari Natter
09 de Setembro, 2021 | 10:24 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Os EUA precisariam quadruplicar a quantidade de energia solar instalada até 2035 se quiserem atingir a meta de descarbonizar a rede elétrica do país, disse o Departamento de Energia em um estudo divulgado na quarta-feira.

Segundo o estudo, a energia solar tem potencial para fornecer energia a 40% da rede elétrica do país e empregar até 1,5 milhão de pessoas até 2035.

O Departamento de Energia declarou que o governo Biden não estava estabelecendo uma nova meta para a energia solar com o estudo, contradizendo uma reportagem do New York Times. Mesmo assim, a análise fornece um plano para usar rapidamente a energia solar em todo o país.

“O estudo traz o fato de que a energia solar – nossa fonte de energia limpa mais barata e de crescimento mais rápido – poderia produzir eletricidade suficiente para abastecer todas as casas nos EUA”, disse a secretária de Energia Jennifer M. Granholm em comunicado.

PUBLICIDADE

Veja mais: Com inflação e crise hídrica, investimento em energia solar se paga entre 3 e 6 anos

Em 2020, os EUA instalaram um recorde de 15 gigawatts de energia solar, elevando o total para 76 gigawatts – 3% do fornecimento de eletricidade do país – disse o Departamento de Energia.

O estudo, realizado pelo Laboratório Nacional de Energia Renovável da agência, descobriu que os EUA precisariam fornecer mil gigawatts de energia solar até 2035 para alcançar uma rede de 95% livre de emissões. Descarbonizar a rede exigiria 3 mil gigawatts de energia solar até 2050, segundo o estudo.

“O Estudo de Futuros de Energia Solar (Solar Futures Study, em inglês) do Departamento de Energia deixa claro que não atingiremos os níveis de descarbonização que precisamos sem avanços significativos nas políticas”, disse Abigail Ross Hopper, presidente da Solar Energy Industries Association, em comunicado.

PUBLICIDADE

O estudo foi divulgado no momento em que o presidente Joe Biden clamou por uma rede de energia 100% limpa até 2035 e uma redução de 50% nas emissões de carbono em toda a economia até 2030, como parte de um esforço para combater as mudanças climáticas.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

Empresas latino americanas resistem a divulgar dados sobre riscos climáticos