Mercados

Indústria do petróleo dos EUA avalia danos após furacão Ida

Produção de petróleo e gás está em shut-in, processo que suspende a extração dessas commodities

Fenômeno causou o corte de energia em Nova Orleans
Por Josyana Joshua
01 de Setembro, 2021 | 05:25 pm
Tempo de leitura: <1 minuto

Bloomberg — As produtoras e refinarias de petróleo e gás que abastecem os EUA estão avaliando os efeitos do furacão Ida sobre suas operações.

A capacidade de refino de petróleo de no mínimo 2 milhões de barris por dia foi afetada pelo padrão climático, que interrompeu o fornecimento de energia em todo o estado da Louisiana e deixou pelo menos uma instalação alagada. Cerca de 95% da produção de petróleo e 94% da produção de gás está em shut-in desde segunda-feira, segundo o Bureau de Segurança e Fiscalização Ambiental dos EUA.

Veja mais: Petróleo termina agosto com a maior perda mensal do ano antes da Opep+

Portos:

  • A Guarda Costeira dos EUA emitiu para Nova Orleans um alerta meteorológico de ventos de até 87 km/h e furacão em até 12 horas, que suspende todas as atividades dos portos
  • O Louisiana Offshore Oil Port (LOOP) suspendeu as entregas até o fim da tempestade

Veja mais: Gasolina e petróleo sobem após o furacão Ida ameaçar suprimento de combustíveis nos EUA

PUBLICIDADE

Refinarias:

  • A produção de 255 mil barris/dia da refinaria Alliance, da Philips 66, foi suspensa na sexta-feira; a unidade apresentava pontos de alagamento após o Ida
  • A produção de 190 mil barris/dia da refinaria Chalmette da PBF foi reduzida; a unidade está sem energia desde domingo, declarou a empresa na segunda-feira
  • Shell suspendeu produção de 230 mil barris/dia da refinaria Norco
  • A Marathon suspendeu a produção de 578 mil barris/dia da refinaria Garyville; a empresa avalia reiniciar, mas não comentou se a instalação ficou sem energia
  • A Valero interrompeu a produção de 340 mil barris/dia da refinaria St. Charles e a produção de 125 mil barris/dia da refinaria Meraux
  • A refinaria Baton Rouge, da ExxonMobil, que produz 520 mil barris/dia, havia reduzido sua capacidade de produção em 50% antes do Ida; a refinaria interrompeu a produção no domingo, mas não sofreu danos e reiniciará o processo assim que a Exxon confirmar que tem acesso às matérias-primas necessárias e aos equipamentos de terceiros para estabilizar os sistemas

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Mercados iniciam semana com ganhos na Ásia, mas efeitos do furacão Ida pressionam o petróleo

Mudança climática impulsionou a fúria do furacão Ida

Como a diplomacia ambiental trabalha para ‘deixar o carvão no passado’?

PUBLICIDADE