PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Biden promete caçar os responsáveis pelos ataques em Cabul

Duas explosões, que ocorreram do lado de fora do aeroporto de Cabul, mataram 12 militares americanos e cerca de 60 afegãos

Presidente Joe Biden fala sobre ataques a Cabul
Por Justin Sink
26 de Agosto, 2021 | 07:32 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — O presidente Joe Biden prometeu continuar com a retirada do Afeganistão depois que as explosões em Cabul mataram 12 militares americanos e disse que os Estados Unidos retaliarão os responsáveis pelos bombardeios.

PUBLICIDADE

“Para aqueles que realizaram este ataque, bem como para qualquer pessoa que deseja mal à América, saibam disso - não vamos perdoar, não vamos esquecer, vamos caçá-los e fazê-los pagar”, disse Biden nesta quinta em um discurso na Casa Branca.

As duas explosões, que ocorreram do lado de fora do aeroporto de Cabul, mataram 12 militares americanos, e a Associated Press informou que pelo menos 60 afegãos morreram. Biden disse que a inteligência dos EUA determinou que os militantes do ISIS-K, uma afiliada do Estado Islâmico no Afeganistão, provavelmente estão por trás das explosões.

PUBLICIDADE

O general Kenneth McKenzie, chefe do Comando Central dos EUA, disse que espera mais ataques à medida que os EUA se movem para continuar com a retirada das forças americanas do Afeganistão até 31 de agosto.

O Departamento de Estado dos EUA disse que está em contato com cerca de 1.000 americanos que acredita permanecerem no país. O Afeganistão e mais de dois terços deles indicaram que estão tomando medidas para sair do país.

“Vamos resgatar os americanos que estão lá”, disse Biden. “Vamos tirar nossos aliados afegãos.”

Biden foi informado sobre os ataques na quinta-feira por sua equipe de segurança nacional. A violência atrapalhou sua programação do dia, com a Casa Branca cancelando uma reunião virtual planejada entre o presidente e os governadores sobre o reassentamento de refugiados afegãos e adiando uma reunião entre Biden e o primeiro-ministro israelense Naftali Bennett.

Os EUA e outras nações alertaram seus cidadãos para não se reunirem perto do aeroporto nas últimas horas, citando uma ameaça credível de um ataque terrorista. No início da semana, Biden havia alertado que as operações continuadas dos EUA no país enfrentavam um risco crescente de segmentação por ISIS-K. Ainda não está claro quem foi o responsável pelos ataques.

PUBLICIDADE

Biden havia dito anteriormente que planejava retirar todas as forças dos EUA até 31 de agosto, mas deixou em aberto a possibilidade de uma presença contínua se necessário para evacuar os cidadãos americanos que buscam fugir do país após a tomada do Taleban no início deste mês.

O líder da minoria na Câmara, Kevin McCarthy, um republicano da Califórnia, pediu à porta-voz Nancy Pelosi para trazer o Congresso de volta à sessão para tratar do ataque de quarta-feira, acrescentando que “nossos inimigos se aproveitaram da natureza caótica da retirada.”

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também:

China mira US$ 1 tri em depósitos minerais no Afeganistão

Caos, mortes no aeroporto de Cabul e risco político no mercado: a situação no Afeganistão

Abordagem mais dura para o Afeganistão também não teria funcionado: Tyler Cowen