PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Agência antitruste britânica investiga testes de Covid-19

Governo tem enfrentado uma série de queixas sobre a proliferação de empresas que oferecem testes; alguns alertam que a regulamentação é muito frouxa

Alguns clientes se queixam de nunca receber os resultados, kits de teste danificados e de ninguém atender o telefone ou e-mails
Por Emily Ashton
09 de Agosto, 2021 | 01:59 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A agência antitruste do Reino Unido começou a investigar o custo dos testes de Covid-19 para viajantes, medida que seguiu o pedido do secretário da Saúde, Sajid Javid, para ajudar a eliminar qualquer “comportamento explorador” por parte de empresas fraudulentas.

A Autoridade de Concorrência e Mercados (CMA, na sigla em inglês) disse estar ciente da preocupação sobre os “mercados em evolução” para os testes e pode aconselhar o governo sobre como garantir que sejam “acessíveis e confiáveis”.

PUBLICIDADE

O governo tem enfrentado uma série de queixas sobre a proliferação de empresas que oferecem testes de reação em cadeia da polimerase (PCR) para viagens. Alguns alertam que a regulamentação é muito frouxa e o mercado se tornou um “completo Velho Oeste”.

Os custos dos testes no Reino Unido podem variar significativamente: no mês passado, os kits iam de 23,99 libras (US$ 33,29) a 575 libras no site do governo, enquanto alguns países europeus limitaram os preços dos testes.

Alguns clientes se queixam de nunca receber os resultados, kits de teste danificados e de ninguém atender o telefone ou e-mails. Algumas empresas anunciam preços baixos que não existem.

PUBLICIDADE

“Para muitas pessoas, o custo do teste de PCR pode funcionar como uma barreira, especialmente para famílias que querem viajar juntas”, disse Javid em carta à CMA.

Pedindo uma “revisão rápida de alto nível”, ele acrescentou: “Não é certo que algumas famílias experimentem ainda mais problemas desnecessariamente por causa de práticas potencialmente injustas no mercado de testes de viagens privadas.”

Embora a CMA tenha poderes para intervir diretamente nos mercados, neste caso espera-se que aconselhe o governo sobre as possíveis ações a serem tomadas contra empresas desonestas para que o processo possa ser acelerado, dizem especialistas.

Leia mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE