PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Estilo de vida

França espera 50 milhões de turistas no verão apesar de protesto sobre ‘passaporte de vacina’

Prova de vacinação ou teste é necessário para entrar em museus e parques temáticos, e será estendido a bares, restaurantes e trens

Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O turismo na França está se recuperando em relação ao ano passado, quando a pandemia fechou as fronteiras, embora os visitantes dos EUA e da Ásia ainda tenham restrições para visitar o país, disse o ministro do Turismo, Jean-Baptiste Lemoyne.

A França espera 50 milhões de turistas estrangeiros neste verão, ante 35 milhões no mesmo período do ano passado, mas abaixo dos 90 milhões em 2019, disse Lemoyne.

PUBLICIDADE

Um chamado passe de saúde - prova de vacinação ou um teste Covid-19 negativo recente - é necessário para entrar em museus e parques temáticos, e será estendido a bares, restaurantes e trens de longa distância a partir de 9 de agosto.

“Será necessário um período de ensino para os franceses se acostumarem com o passe de saúde”, disse Lemoyne em entrevista ao jornal Journal du Dimanche. “Mas é fundamental manter todos esses estabelecimentos abertos.” A melhor maneira de garantir uma forte temporada de turismo é que todos sejam vacinados, disse ele.

Os turistas europeus estão de volta com força, exceto para os visitantes britânicos, porque o governo do Reino Unido está exigindo um isolamento de 14 dias após o retorno da França, disse o ministro.

PUBLICIDADE

Embora alguns americanos estejam começando a viajar novamente, os turistas asiáticos em grande parte não voltarão até o próximo ano, disse ele.

Os oponentes do passe de saúde, que dizem que ele atenta contra sua liberdade, saíram às ruas de Paris e de outras cidades no sábado, em um terceiro fim de semana de protestos contra a medida. Mais de 204 mil pessoas marcharam, incluindo mais de 14 mil na capital, informou a Agence France-Presse, citando dados do Ministério do Interior.

Mais da metade dos franceses não apóia os protestos contra o passe de saúde, de acordo com uma pesquisa da Harris Interactive para o canal de notícias de televisão LCI. A pesquisa constatou que 40% apoiam as marchas, enquanto 8% são indiferentes. Quase 65% dos adultos franceses estão totalmente vacinados, de acordo com dados do governo.

Leia mais em bloomberg.com

PUBLICIDADE