Mercados

Bolsa cai e dólar fecha estável, com exterior cauteloso e balanços

Mercados oscilaram no período da tarde com expectativas pelo Fed

Stock market movements on an electronic display. Photographer: Paul Hanna/Bloomberg
27 de Julho, 2021 | 06:11 pm
Tempo de leitura: <1 minuto

O Ibovespa fechou em queda e o dólar ficou estável nesta terça-feira, com o mau humor externo predominando no mercado local. Os investidores aguardam a decisão da reunião do Federal Reserve e ficam de olho nos balanços, tanto dos Estados Unidos quanto do Brasil. Por aqui, as perdas registradas pela Vale ao longo do dia impactaram negativamente o desempenho da bolsa. A companhia divulga seus resultados amanhã. Hoje à noite, o destaque será o balanço da CSN.

Pontos de atenção:

  • Câmbio: Dólar oscilou positivamente 0,11% para R$ 5,17, de olho no Fed e com aposta de aceleração da alta da Selic.
  • Bolsas: O Ibovespa caiu 1,10%, a 124.612 pontos, em linha com os índices dos EUA: Dow Jones caiu 0,24%, o S&P 500 0,47%, e o Nasdaq 1,21%.
  • Juros: A taxas futuras dos juros subiram, com o aumento das apostas do Banco Central (BC) acelerar o ritmo de alta de juros, de 0,75 ponto para 1 ponto, na reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) da próxima semana. Com isso, a taxa Selic poderia chegar a 5,25% em agosto e terminar o ano na casa de 7%.
  • Balanços: Lá fora, o dia ainda traz a divulgação dos resultados de Alphabet, Apple e Microsoft. Por aqui, destaque para o resultado da CSN.
  • Vale: Segundo a Bloomberg, a mineradora deve ter resultado recorde com minério de ferro, com Ebtida de cerca de US$ 12 bilhões.
  • Indicadores: Na agenda do dia, BC divulgou o resultado das contas externas de junho no fim da manhã. Os resultados de conta corrente apresentaram superávit de US$ 2,79 bilhões no período, ante expectativa Bloomberg de US$ 3,8 bilhões. O saldo de investimento estrangeiro direto ficou em US$ 174 milhões, abaixo da estimativa de US$ 2,5 bilhões.
  • Política: O presidente Jair Bolsonaro se reuniu com o senador Ciro Nogueira (PP), que vai assumir a Casa Civil, apesar de resistências no governo.
Igor Sodré

Igor Sodré

Jornalista com formação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, com experiência na cobertura de cultura e economia, tendo como foco mercado financeiro e companhias. Passou pela Bloomberg News e TradersClub.

PUBLICIDADE