Negócios

Arm, que fabrica chips, amplia rali e ações quase triplicam desde o IPO

Após alta de quase 30% na segunda (12), ações da companhia já sobem mais de 90% desde a publicação dos resultados trimestrais em 7 de fevereiro

Companhia está se beneficiando de uma expansão além da tecnologia de smartphones
Por Jeran Wittenstein
13 de Fevereiro, 2024 | 11:59 AM

Bloomberg — A fabricante de chips Arm Holdings (ARM) voltou a disparar na segunda-feira (12) na bolsa, estendendo uma alta de três dias que impulsionou seu valor em quase 100%. O movimento vem após um forte balanço trimestral que mostrou que os gastos com inteligência artificial (IA) estão impulsionando as vendas.

As ações da designer de chips subiram 29% na segunda-feira, fechando em uma máxima histórica e com um volume mais de 10 vezes a média dos últimos três meses.

O avanço levou os ganhos das ações para mais de 90% nas três sessões de negociação desde que os resultados da Arm foram divulgados após o fechamento do mercado em 7 de fevereiro.

LEIA +
O que fez a ação da Arm, que desenvolve chips, disparar quase 50% em um dia

“O que estamos vendo aqui é uma febre por qualquer coisa relacionada a IA”, disse Dennis Dick, trader na Triple D Trading. “Algoritmos e traders de varejo estão se envolvendo, pessoas estão comprando opções. Tudo isso está se multiplicando.”

PUBLICIDADE

A Arm está se beneficiando de uma expansão além da tecnologia de smartphones, impulsionando seu crescimento e lucratividade.

Na semana passada, a empresa projetou receita de US$ 850 milhões a US$ 900 milhões para o trimestre encerrado em março, superando em muito a estimativa média dos analistas, que era de US$ 778 milhões.

O CEO da empresa, René Haas, disse que as oportunidades apresentadas pela IA ainda estão em estágios iniciais.

PUBLICIDADE

O entusiasmo pelas ações gerou uma atividade significativa, com grande parte dos ganhos ocorrendo em apenas algumas horas de negociação.

Ações dispararam em dois dígitos nas últimas sessõesdfd

As ações atingiram quase US$ 127 nos primeiros 36 minutos de negociação em 8 de fevereiro, e a última sessão viu a maior parte da alta concentrada nos primeiros 108 minutos do dia.

Frenesi em torno da IA

Há expectativa de que esse avanço possa continuar, com traders continuando a pagar mais por opções, especialmente opções de venda de curto prazo para proteger contra mais ganhos nas ações.

A opção mais negociada foi a de US$ 185 com vencimento na sexta-feira (16), com mais de 54.000 contratos negociados. Ela estava sendo negociada a cerca de US$ 6 cada. Com base no fechamento das ações a US$ 148,97, elas precisariam subir mais 28% até o final da semana para que o contrato tenha algum valor no vencimento.

Até agora, a Nvidia (NVDA) tem sido a maior beneficiária da demanda impulsionada pela IA por poder computacional. As ações da fabricante de chips mais que triplicaram no ano passado, impulsionadas por um aumento na receita e nos lucros relacionados às vendas de seus chamados chips aceleradores de IA.

O rali da Nvidia continuou este ano, fazendo com que as ações subissem mais 46% e ultrapassassem brevemente o valor de mercado da Amazon (AMZN).

A Arm e a Nvidia estavam destinadas a se fundir como parte de um acordo de US$ 40 bilhões anunciado em setembro de 2020, mas acabaram desistindo dos planos.

PUBLICIDADE

A fusão enfrentou oposição desde o começo, com os próprios clientes da Arm rejeitando a ideia e os órgãos reguladores prometendo examiná-la com cuidado.

A Arm quase triplicou desde que suas ações estrearam em setembro e agora tem um valor de mercado de mais de US$ 150 bilhões, tornando-a mais valiosa do que a Boeing (BA) e a AT&T (T).

A empresa, sediada em Cambridge, Inglaterra, ainda é 90% de propriedade do SoftBank Group, que adquiriu o negócio em 2016 por US$ 32 bilhões.

-- Com a colaboração de Ian King, Ryan Vlastelica e David Marino.

PUBLICIDADE

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

SoftBank volta ao lucro após um ano e reforça aposta em IA e na Arm, de chips

Na guerra tech com a China, Biden deve anunciar bilhões em subsídios para chips