Negócios

Ante a iminência de um processo antitruste, Amazon desiste de taxa para vendedor

A taxa de 2% estava programada para começar em 1º de outubro; a reversão abrupta sugere cautela em um contexto de investigações cada vez maiores sobre ameaças à livre concorrência

.
Por Spencer Soper
21 de Setembro, 2023 | 05:15 AM

Leia esta notícia em

Espanhol

Bloomberg — A Amazon (AMZN) está descartando uma taxa planejada sobre os vendedores que não usam seus serviços de remessa, de acordo com documentos vistos pela Bloomberg. A reversão abrupta sugere que a empresa está mais cautelosa quanto aos valores que cobra dos vendedores online em meio a investigações cada vez maiores sobre práticas que ameacem a livre concorrência.

LEIA +
Amazon cobra taxa de vendedores que fazem entrega por conta própria e causa apreensão

A Amazon anunciou a taxa de 2% sobre os vendedores em agosto, tarifa que deveria entrar em vigor já em 1º de outubro. A taxa foi interpretada pelos comerciantes e consultores da Amazon como uma medida imprudente, já que o governo dos EUA está pronto para entrar com um processo antitruste contra a gigante do comércio eletrônico. Espera-se que o caso federal se concentre, em parte, nos supostos esforços da Amazon para coagir os comerciantes a usar seus serviços de logística.

“A taxa de 2% do Seller Fulfilled Prime foi planejada para cobrir nossos custos, mas, após cuidadosa consideração, tomamos a decisão de não implementar essa taxa do programa para garantir que o sentimento do vendedor em relação à taxa não afete a participação no programa”, disse um porta-voz da Amazon em uma declaração enviada por e-mail.

A Amazon foi acusada de ter poder demais sobre os cerca de 2 milhões de comerciantes que usam sua plataforma, que captura quase 38% de todos os gastos online dos EUA, de acordo com a Insider Intelligence. Espera-se que a Comissão Federal de Comércio apresente um processo antitruste contra a Amazon neste mês.

PUBLICIDADE

A taxa teria sido aplicada a milhares de comerciantes terceirizados que enviam produtos por meio do programa Seller Fulfilled Prime da Amazon, que garante uma entrega rápida mesmo que a empresa não esteja cuidando do envio. A taxa teria sido adicionada à comissão - geralmente de 15% - que os vendedores já pagam à Amazon para vender produtos na popular loja virtual.

A Amazon não explicou aos vendeores por que a taxa era necessária quando foi anunciada em agosto. Esta semana, a Amazon começou a notificar os parceiros comerciais que a taxa proposta estava sendo cancelada, atribuindo a decisão ao feedback dos comerciantes, de acordo com os documentos.

Nos últimos anos, a Amazon tem aumentado as taxas cobradas dos vendedores em sua plataforma, que normalmente pagam por publicidade e logística para ajudar a maximizar suas vendas. O negócio tem se tornado cada vez mais importante para a empresa à medida que o crescimento das vendas na operação on-line principal diminui. Os serviços de vendas geraram US$ 32,3 bilhões em receita no segundo trimestre, um aumento de 18% em relação ao mesmo período do ano anterior e mais do que o lucrativo negócio de serviços em nuvem. No ano passado, pela primeira vez, as taxas do vendedor começaram a absorver cerca de metade do custo de cada venda, tornando mais difícil para os comerciantes obterem lucro.

PUBLICIDADE
Mais receita da Amazon vem das taxas do vendedor | O aumento ajuda a compensar a desaceleração do crescimento das vendas das lojas onlinedfd

A Amazon lançou o Seller Fulfilled Prime em 2015 como uma forma de expandir o estoque sem sobrecarregar seus centros de atendimento.

As taxas de vendedor da Amazon têm sido o foco de reguladores e legisladores desde pelo menos 2019, quando um comerciante acusou a Amazon de usar seu domínio no comércio eletrônico para forçar os vendedores a usar seus serviços de logística. A alegação, desde então repetida por vários vendedores, surgiu como um foco do caso antitruste da FTC contra a Amazon, de acordo com pessoas familiarizadas com a situação.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também:

Amazon vs França: big tech contesta na Justiça frete mínimo obrigatório

Tchau, frete grátis: Amazon vai cobrar taxa para compras de supermercado nos EUA

O desafio do TikTok para concorrer com a Amazon com seu próprio marketplace

© 2023 Bloomberg L.P.