A nova estratégia do Airbnb: destacar quem é bem avaliado e oferecer IA

Empresa tem buscado competir com redes hoteleiras em termos de qualidade e consistência. Mudanças são as mais recentes de uma série de aprimoramentos feitos pela empresa neste ano

Página de Aribnb en un teléfono celular
Por Natalie Lung
09 de Novembro, 2023 | 04:12 PM

Bloomberg — O Airbnb irá estrear novos recursos e ferramentas de inteligência artificial em uma atualização destinada a aumentar a qualidade das ofertas de hospedagem em seu aplicativo.

Como parte das mudanças anunciadas na quarta-feira, as listagens com “excelentes avaliações” - aquelas classificadas acima de 4,9 estrelas em média, com menos de 1% de cancelamentos pelos anfitriões - receberão um novo rótulo de “favoritos dos hóspedes”, disse a empresa, indicando aos usuários que aquele aluguel tem taxa menor de problemas no serviço.

Dois dos mais de 7 milhões de lares na plataforma se qualificam para o rótulo, afirmou o Airbnb, e a elegibilidade será atualizada diariamente.

A empresa de compartilhamento de residências também lançará uma nova ferramenta de IA para classificar fotos por cômodo, além de fornecer mais contexto sobre avaliadores e suas viagens na seção de avaliações de uma listagem do Airbnb, incluindo duração da estadia, número de viajantes e outros detalhes.

PUBLICIDADE

As atualizações, algumas anunciadas como parte do lançamento rotineiro de inverno do Airbnb, tornarão “mais transparente quais são as melhores propriedades e quem são os melhores anfitriões”, disse o CEO Brian Chesky em entrevista.

Os hóspedes do Airbnb pela primeira vez têm reservado casas com classificações mais baixas 23% das vezes, de acordo com a empresa, e Chesky diz que essa transparência significará “os melhores ganharão e os que não são tão bons - terão que melhorar ou talvez reduzir seus preços para continuar recebendo reservas”.

As mudanças são as mais recentes de uma série de aprimoramentos feitos pela empresa sediada em San Francisco este ano para se adaptar à mudança nos padrões de viagem pós-pandemia, como o aumento da concorrência de hotéis e a transição para reservas de estadias de longo prazo de 28 dias ou mais em comparação com aluguéis de curto prazo.

PUBLICIDADE

O número de aluguéis do Airbnb continua a aumentar em um ritmo mais rápido do que as reservas, e a empresa teve que encontrar maneiras de competir com a estadia tradicional em hotel em termos de qualidade, consistência e acessibilidade.

A empresa introduziu ferramentas de precificação no início deste ano para ajudar os anfitriões a definirem tarifas mais competitivas. Também se comprometeu no outono a verificar todas as listagens para garantir a precisão de sua localização e evitar que os hóspedes caiam em golpes de ‘iscar e trocar’.

Além de melhorar o atendimento ao cliente, a confiabilidade é “uma das últimas fronteiras” necessárias para corrigir os problemas fundamentais do Airbnb, disse Chesky, acrescentando: “Nossas capacidades e tecnologia finalmente estão acompanhando para executá-la”.

Novas empreitadas

Chesky enfrentou perguntas de analistas e investidores, inclusive durante a teleconferência de resultados da empresa na semana passada, sobre novas oportunidades de monetização.

A grande visão sempre foi possuir mais partes do processo de planejamento de viagens, disse Chesky, mas “a abordagem e implementação serão muito diferentes” do que eram no passado. O Airbnb já teve ambições expansivas que incluíam uma revista de viagens e uma plataforma de reserva de voos.

Durante um evento de produtos em Nova York na terça-feira, Chesky apontou integrações de terceiros dentro de seu aplicativo como sinal de novos serviços a serem lançados. A atualização atual inclui um novo recurso em que anfitriões com base na América do Norte podem conectar as fechaduras inteligentes das casas e redefinir automaticamente as senhas para cada estadia.

Ele também apontou para aplicações práticas de IA no futuro, como a correspondência personalizada de viajantes a casas e anfitriões com base em preferências e outros dados coletados pela empresa. Isso também poderia complementar o trabalho de agentes de atendimento ao cliente global, ajudando-os a assimilar documentos de políticas extensos e em vários idiomas, disse ele.

PUBLICIDADE

“Estamos prontos para entrar em novos empreendimentos para lançar coisas novas, e o momento não poderia ser mais perfeito”, disse Chesky, acrescentando que “O melhor momento para criar algo novo é quando há uma nova tecnologia, como a internet. A IA vai ser obviamente ordens de magnitude maior”.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Disney tem lucro acima do esperado e sinaliza mais US$ 2 bi em cortes

Pintura de Picasso é leiloada por US$ 139 milhões na Sotheby’s