Queda das ações pode ser chance de compra da Nvidia, diz Morgan Stanley

Ação da empresa de chips para IA caiu 15% neste mês de setembro, mas perspectivas de demanda ainda são positivas, segundo analistas do banco de Wall Street

Prédio da Nvidia em anta Clara, California
Por Jeran Wittenstein e Ryan Vlastelica
26 de Setembro, 2023 | 07:44 PM

Bloomberg — Investidores que perderam a impressionante alta das ações da Nvidia ao longo deste ano têm um ponto de entrada atrativo neste mês. Isso é o que afirma o Morgan Stanley, que argumenta que preocupações sobre a sustentabilidade da demanda pelos chips da Nvidia usados em computação de inteligência artificial em breve serão dissipadas por comentários da administração ou pelos resultados financeiros.

Isso tornaria a queda das ações de 15% neste mês de setembro uma excelente oportunidade de compra, disseram os analistas liderados por Joseph Moore.

“Os números provavelmente continuarão fortes, e na medida em que os investidores estejam preocupados com a demanda a curto prazo, isso é uma coisa boa, pois é uma tese negativa que a empresa pode rapidamente refutar”, escreveram os analistas em uma nota de pesquisa na segunda-feira. As ações da Nvidia caíram 0,6% na terça-feira.

O ‘valuation’ da Nvidia se tornou um assunto de debate intenso entre profissionais de investimento depois que suas ações triplicaram este ano, impulsionadas pela demanda crescente de clientes em busca de aumentar a capacidade de computação de IA.

PUBLICIDADE
LEIA +
‘Vale da morte’ testa fundos multimercados no Brasil após resgates de R$ 134 bi

Enquanto analistas de Wall Street são quase universalmente otimistas, céticos como Rob Arnott, fundador da Research Affiliates LLC, argumentam que a Nvidia está precificada tão alta que não pode - possivelmente - corresponder às expectativas. Até mesmo Cathie Wood, da Ark Investment Management, a considera muito cara.

A queda das ações da Nvidia ocorre enquanto as ações de tecnologia estão sob pressão devido ao aumento dos rendimentos do Tesouro, com o Federal Reserve sinalizando disposição para manter as taxas de juros elevadas para combater a inflação. Ainda assim, a Nvidia caiu muito mais do que o Índice de Ações Nasdaq 100, que está em baixa de 5,4% neste mês.

A queda das ações, combinada com estimativas de lucros em alta, levou o “valuation” da Nvidia para o nível mais barato em quase um ano.

PUBLICIDADE

Com 28 vezes os lucros projetados para os próximos 12 meses, a Nvidia está com metade do preço que estava em maio, antes dos seus dois relatórios consecutivos de lucros surpreendentes, e abaixo da média de 32 vezes das ações ao longo da última década, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

adfd

Claro, isso exige muita fé nas estimativas, que têm aumentado a um ritmo vertiginoso. A projeção média dos analistas para o lucro por ação da Nvidia no ano fiscal de 2025, que termina em 31 de janeiro de 2025, mais do que triplicou nos últimos seis meses.

Isso não desanimou Thomas George, gestor de portfólio da Grizzle Investment Management, que tem a Nvidia entre suas principais participações.

“A Nvidia está realmente com um preço razoável para o crescimento que está gerando”, disse George em uma entrevista. “Em alguns anos, você olhará para trás e verá que está muito atrativa agora. A demanda não é uma miragem.”

Para alguns investidores, a falta de um rali da Nvidia depois de superar as estimativas de vendas do segundo trimestre em mais de US$ 2 bilhões em agosto é um sinal de que as ações já precificaram muito crescimento futuro, apesar do momentum vacilante.

adfd

Mas os analistas ficaram ainda mais otimistas desde então, com a meta de preço média da Nvidia subindo para US$ 646, o que implica um ganho de mais de 50%. Com a queda das ações, a diferença entre as expectativas e o preço atual das ações está próxima da maior já registrada, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

À medida que os rendimentos dos títulos de 10 anos atingem 4,5%, o índice Nasdaq 100 ainda está bastante caro. Com base em uma relação preço-venda futura, o índice de tecnologia ainda está sendo negociado a 3,8 vezes, a partir do seu último fechamento, bem acima da sua média de 10 anos, indicando que a excessiva especulação ainda está presente.

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Dólar mostra que ainda funciona como refúgio apesar de incertezas nos EUA