Declarações de Waller, do Fed, derrubam os mercados no mundo

Membro do conselho do Fed disse que vê condições para o início de cortes dos juros, mas que não há razão para que isso ocorra de maneira acelerada, como espera o mercado

Christopher Waller, membro do conselho de 'governadores' do Fed
Por Craig Torres
16 de Janeiro, 2024 | 06:05 PM

Bloomberg — Christopher Waller, membro do conselho do Federal Reserve, disse que o banco central americano pode cortar os juros neste ano na ausência de um repique inflacionário, mas enfatizou que a autoridade monetária precisa ser metódica e cautelosa com o ritmo da flexibilização.

“Estou cada vez mais confiante de que estamos muito perto de alcançar um nível sustentável de 2% para a inflação medida pelo PCE”, disse Waller em referência ao deflator dos gastos do consumidor, o índice de preços preferido do Fed para ser observado. “Desde que a inflação não volte a subir ou continue elevada, acredito que o FOMC será capaz de reduzir” os juros.

Em comentários preparados para um evento da Brookings Institution nesta terça-feira (16), o dirigente do Fed fez alguns dos comentários mais detalhados até o momento sobre as intenções do Fed de flexibilizar a política monetária neste ano, como aposta a maior parte do mercado.

Embora Waller tenha mostrado abertura em relação a cortes de juros, seus comentários também parecem contrariar as expectativas do mercado de até seis cortes de juros neste ano.

PUBLICIDADE

“Quando chegar o momento certo para começar a reduzir as taxas de juros, acredito que elas podem e devem ser reduzidas metodicamente e com cuidado”, disse ele. “Com a atividade econômica e os mercados de trabalho em boa forma e a inflação caindo gradualmente para 2%, não vejo razão para avançar tão rapidamente ou cortar tão rapidamente como no passado.”

As taxas dos Tresuries americanos saltaram após os comentários de Waller. Os investidores reduziram as apostas em um corte de juros já em março e o total de cortes precificado para o ano.

“Os dados que recebemos nos últimos meses estão permitindo ao comitê considerar o corte da taxa básica em 2024”, disse Waller. “No entanto as preocupações sobre a sustentabilidade dessas tendências de dados exigem que as mudanças na trajetória da política monetária sejam cuidadosamente calibradas e não apressadas.”

PUBLICIDADE

- Com a colaboração de Liz Capo McCormick.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Por que a mudança no discurso de Powell é uma aposta com grandes riscos

Montadoras têm um novo obstáculo: convencer o consumidor a comprar elétrico usado

©2024 Bloomberg L.P.