Perdas operacionais do Fed crescem e atingem recorde de US$ 114,3 bi em 2023

Despesas com juros quase triplicaram no ano passado para US$ 281,1 bilhões, de acordo com demonstrativos financeiros

Federal Reserve
Por Alex - ra Harris
26 de Março, 2024 | 03:01 PM

Bloomberg — As despesas do Federal Reserve superaram os ganhos em 2023 em US$ 114,3 bilhões, sua maior perda operacional de todos os tempos, forçando o banco central dos Estados Unidos a abrir mão de remessas para o Tesouro, uma vez que as taxas de juros permanecem elevadas.

As despesas com juros, que incluem os saldos das reservas nas operações de reverse repo do Fed, quase triplicaram para US$ 281,1 bilhões em 2023, de acordo com os demonstrativos financeiros auditados divulgados na terça-feira (26).

Enquanto isso, a receita de juros do Fed obtida com sua carteira de ativos totalizou US$ 163,8 bilhões no ano passado, em comparação com cerca de US$ 170 bilhões em 2022.

Depois de cobrir suas despesas operacionais diárias, o banco central é obrigado a enviar o dinheiro que ganha com sua carteira de títulos ao Tesouro, no qual a receita ajuda a compensar os déficits federais.

PUBLICIDADE

Quando as despesas superam os ganhos, como tem ocorrido desde o final de 2022, o Fed emite um ativo diferido para o Tesouro, o que, segundo o banco central, não tem implicações para a condução da política monetária.

Esse ativo diferido aumentou em US$ 116,7 bilhões no ano passado, alcançando um recorde de US$ 133,3 bilhões, informou o Fed.

Os números confirmam em grande parte as informações dos demonstrativos financeiros preliminares do Fed, divulgados em janeiro.

PUBLICIDADE

O Fed recebe receita dos títulos em sua carteira e paga juros sobre as reservas mantidas no Fed pelos bancos.

Isso gerava grandes ganhos quando as taxas estavam próximas de zero e pagamentos significativos ao Tesouro, mas isso mudou quando o Fed começou a elevar as taxas em março de 2022.

Os pagamentos de juros aos bancos sobre reservas em excesso mantidas no Fed totalizaram um recorde de US$ 176,8 bilhões no ano passado, quase triplicando o valor pago em 2022.

A maioria dos bancos regionais do Fed começou a suspender os pagamentos de remessa ao Tesouro em setembro de 2022.

Veja Bloomberg.com