Opep vê mercado de petróleo apertado em 2024, com demanda acima do esperado

Previsão da organização é a de que mundo demande 30,2 milhões de barris, 2 milhões a mais do que bombeado no mês passado

Arábia Saudita e seus parceiros reduziram a produção para equilibrar
Por Grant Smith
13 de Julho, 2023 | 12:17 PM

Bloomberg — A Opep prevê um mercado global de petróleo ainda mais apertado no próximo ano, já que o grupo prevê um aumento de demanda muito maior do que a maioria dos grandes analistas.

O consumo mundial de petróleo aumentará 2,2 milhões de barris por dia no próximo ano, atingindo 104,3 milhões por dia, disse a organização nesta quinta-feira em sua primeira avaliação detalhada do ano de 2024. Isso é o dobro da taxa de crescimento projetada pela Agência Internacional de Energia, que dá consultoria às nações consumidoras.

O aumento da demanda superaria o aumento projetado na oferta fora do cartel, elevando o apetite diário mundial pelo petróleo da Opep para 30,2 milhões de barris - ou cerca de 2 milhões de barris a mais do que bombeado no mês passado. Isso poderia permitir que o grupo diminuísse as restrições de produção que está fazendo este ano para sustentar os preços.

Os 13 membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo bombearam uma média de 28,2 milhões de barris por dia em junho, um pouco mais do que no mês anterior, segundo o relatório.

PUBLICIDADE

A Arábia Saudita e seus parceiros reduziram a produção para equilibrar os mercados em meio a uma economia global vacilante e suprimentos inesperadamente robustos de exportadores como Irã e Rússia, ambos parte de uma aliança mais ampla conhecida como Opep+.

Os preços do petróleo subiram acima de US$ 80 o barril em Londres na quarta-feira pela primeira vez em dois meses, com as restrições de oferta, que incluem cortes unilaterais extras pelos sauditas em julho e agosto, apertando os mercados. A demanda na China também parece robusta, apesar dos indicadores econômicos instáveis.

A IEA, com sede em Paris, que também divulgou suas últimas perspectivas na quinta-feira, vê a demanda crescendo 1,1 milhão de barris por dia no próximo ano. A expansão do consumo de petróleo será limitada pela melhoria da eficiência do combustível e pela crescente popularidade dos veículos elétricos, disse a agência.

PUBLICIDADE

A aliança de 23 nações da Opep+ deve formalmente realizar uma reunião de monitoramento no próximo mês, embora nenhuma data tenha sido definida. A coalizão está programada para ter uma reunião ministerial completa em 26 de novembro.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também:

Real está entre os maiores beneficiários da queda do dólar, dizem gestores

Fundo soberano saudita tem perda de US$ 11 bi com queda de ativos globais