Investidores provavelmente subestimam os riscos de inflação, alerta Larry Summers

Ex-secretário do Tesouro aponta que, embora o cenário de ‘soft landing’ nos EUA seja menos improvável do que há seis meses, ainda é prematuro para decretar que se concretizou

Larry Summers, ex-secretário do Tesouro dos EUA, tem sido uma das vozes que mais alertam para a inflação
Por Matthew Boesler
29 de Dezembro, 2023 | 02:48 PM

Bloomberg — O ex-secretário do Tesouro dos Estados Unidos Lawrence Summers afirmou que os investidores provavelmente estão subestimando o risco de inflação à medida que os mercados se movem rapidamente em direção às expectativas de relaxamento monetário do Federal Reserve.

“Acho que ainda há um risco que o mercado provavelmente está subestimando: que não vamos progredir tanto na inflação quanto as pessoas esperam e que não haverá tanto espaço para o relaxamento do Fed quanto as pessoas esperam”, disse Summers no programa Wall Street Week da Bloomberg, com David Westin.

A inflação caiu mais rapidamente neste ano que se encerra do que os altos funcionários do Fed e os prognósticos externos previam, e os mercados futuros agora precificam mais de 1,5 ponto percentual de cortes nas taxas de juros dos EUA em 2024.

O índice preferido pelo banco central americano para a inflação subjacente subiu apenas 1,9% em termos anualizados nos seis meses até novembro, marcando a primeira vez em mais de três anos em que ficou abaixo da meta de 2%.

PUBLICIDADE

“Eu realmente não tenho certeza se somos um país com uma inflação alvo de 2% em qualquer sentido duradouro”, disse Summers, professor da Universidade de Harvard e contribuidor remunerado da Bloomberg TV.

Ele citou aumentos salariais do governo federal, atividade de greve, mercados de trabalho apertados, riscos geopolíticos e um aumento nos preços das casas como possíveis fontes de pressões inflacionárias.

“Declarar que o proverbial ‘pouso suave’ ocorreu me parece prematuro”, disse Summers.

PUBLICIDADE

“Certamente, eu diria que [o cenário] parece melhor e mais provável do que há seis ou oito meses. Eu sempre disse que pousos suaves eram o triunfo da esperança sobre a experiência, mas ocasionalmente a esperança pode triunfar sobre a experiência.”

Summers também sugeriu que os Estados Unidos terão que aumentar os gastos com defesa e intensificar seu foco na segurança nacional diante do aumento dos conflitos globais.

“A maneira como os Estados Unidos conceberam a segurança nacional já não é viável. Teremos que investir substancialmente mais em todos os aspectos da segurança nacional”, disse ele.

“Isso vai desde o aumento dos gastos com defesa, muito acima das projeções atuais, até pensar em questões de segurança nacional da mesma forma que pensamos em nosso sistema educacional - como fizemos após o Sputnik -, até pensar em nosso investimento em conexões em todo o mundo.”

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Por que a mudança no discurso de Powell é uma aposta com grandes riscos

O que esperar dos preços dos imóveis no Brasil, no México e na Colômbia em 2024