Mercados

Birkenstock protocola pedido de IPO da ‘startup mais antiga do mundo’

Calçadista alemã de quase 250 anos, cujas sandálias são usadas tanto por hippies quanto por hipsters, continuará a ser controlada pela empresa de capital privado L Catterton

“Nos consideramos a startup mais antiga do mundo”, disse o CEO Oliver Reichert em uma carta aos investidores incluída no documento enviado à SEC.
Por Swetha Gopinath e Tim Loh
13 de Setembro, 2023 | 06:09 AM

Leia esta notícia em

Espanhol

Bloomberg — A Birkenstock entrou com um pedido de oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês), em mais um sinal do encanto que os mercados acionários dos Estados Unidos exercem sobre as empresas europeias que buscam uma valorização. O IPO poderia avaliar a Birkenstock em mais de US$ 8 bilhões, informou a Bloomberg News anteriormente

A fabricante alemã de calçados, cujas sandálias são usadas tanto por hippies quanto por hipsters, continuará a ser controlada pela empresa de capital privado L Catterton, de acordo com um registro na terça-feira.

A empresa, que se tornará a Birkenstock Holding, planeja listar suas ações na Bolsa de Valores de Nova York sob o símbolo BIRK. Os termos propostos para a venda de ações serão divulgados em um registro posterior à Securities Exchange Commision (SEC).

O Goldman Sachs, o JPMorgan Chase e o Morgan Stanley estão liderando a oferta, que ocorre mais de dois anos depois que a L Catterton e a empresa de investimentos da família do bilionário Bernard Arnault adquiriram uma participação majoritária na Birkenstock, avaliando-a em cerca de € 4 bilhões (US$ 4,3 bilhões).

PUBLICIDADE

“Nós nos consideramos a startup mais antiga do mundo”, disse o CEO Oliver Reichert em uma carta aos investidores incluída no documento enviado à SEC. “Somos uma marca apoiada por uma tradição familiar de um quarto de milênio com a resiliência, a relevância atemporal e a credibilidade de uma empresa multigeracional.”

As vendas foram impulsionadas ultimamente pelo sucesso de bilheteria do filme Barbie, cuja estrela Margot Robbie usa um par de Birkenstocks rosa em uma cena.

Aumento das listagens

O mercado de IPOs dos EUA parece estar finalmente voltando à vida depois de 18 meses de estagnação. O registro de IPO da Birkenstock vem na esteira de outros: o da Arm, projetista de semicondutores do SoftBank Group Corp., da Instacart Inc., empresa de entrega de mercearias, e da Klaviyo Inc., fornecedora de marketing e automação de dados.

PUBLICIDADE
LEIA +
Preço de IPO da Arm é prova de fogo para o hype da IA e ​​até para o risco China

Fundada há quase 250 anos, a Birkenstock desenvolveu uma palmilha com contornos para maior conforto. As sandálias modernas, forradas de cortiça, ganharam força na década de 1970, quando os compradores se apaixonaram pelo estilo confortável.

Desde então, a Birkenstock se tornou uma marca de alta moda, lançando colaborações com nomes de luxo como Dior, Manolo Blahnik e Valentino, e gerando variantes de marcas como Celine e Givenchy.

Mais da metade - 54% - dos clientes da empresa estão nas Américas e a Europa responde por 36%, de acordo com o registro de terça-feira. Embora as mulheres representem 72% dos clientes da Birkenstock, o calçado tem um amplo apelo entre as gerações, liderado pela geração do milênio, com 31% das vendas, seguida pelos baby boomers, com 30%, pela geração X, com 27%, e pela geração Z, com 12%.

Uma listagem encerraria uma trajetória de sucesso para a empresa, cujos herdeiros familiares se afastaram das funções de gerenciamento há cerca de uma década. Desde então, ela simplificou sua estratégia, lançou colaborações de alto nível e experimentou um crescimento explosivo na demanda.

Durante esse período, as vendas aumentaram de 292 milhões de euros em 2014 para 1,24 bilhão de euros em 2022, de acordo com o documento.

Nos seis meses encerrados em 31 de março, a empresa teve um lucro líquido de 40 milhões de euros sobre uma receita de 644 milhões de euros, de acordo com o registro. Isso se compara a 73 milhões de euros sobre uma receita de 543 milhões de euros durante o mesmo período do ano anterior.

A Birkenstock também vem investindo pesadamente na construção de suas unidades de produção na Alemanha, incluindo uma nova fábrica de 120 milhões de euros em Pasewalk, uma cidade ao norte de Berlim.

PUBLICIDADE

- Com a colaboração de Kim Bhasin.

Veja mais em Bloomberg.com