Powell diz que será apropriado em breve reduzir ritmo de aperto quantitativo

Em sua entrevista depois da reunião do Fed, presidente do BC americano diz que objetivo é que haja uma transição suave na política que ajuda a reduzir a liquidez na economia

Jerome Powell, presidente do Fed, em sua tradicional entrevista coletiva depois da reunião desta quarta-feira (20) (Foto: Al Drago/Bloomberg)
Por Alexandra Harris
20 de Março, 2024 | 05:53 PM

Bloomberg — O Federal Reserve está mantendo o ritmo com que reduz o seu balanço patrimonial, mas as autoridades dizem que será apropriado diminuir o ritmo de “desmontagem” muito em breve.

O Fed vem reduzindo o volume de títulos que possui desde junho de 2022 - um processo conhecido como aperto quantitativo, ou QT - e ampliando gradualmente o montante combinado de títulos do Tesouro e hipotecários que permite expirar, sem serem reinvestidos, para um total de US$ 95 bilhões por mês.

Isso consiste em US$ 60 bilhões para títulos do Tesouro e US$ 35 bilhões para títulos hipotecários.

O presidente do Fed, Jerome Powell, em sua tradicional entrevista coletiva depois da decisão do Fed nesta quarta-feira (20), disse que os movimentos na direção de eventualmente parar de encolher o balanço patrimonial serão consistentes com planos previamente emitidos.

PUBLICIDADE

“A decisão de reduzir o ritmo da redução não significa que nosso balanço encolherá, mas nos permite abordar esse nível final de forma mais gradual”, disse. “Em particular, reduzir o ritmo da redução ajudará a garantir uma transição suave, reduzindo a possibilidade de os mercados monetários passarem por estresse.”

Os participantes do mercado estão se perguntando quanto mais as autoridades podem reduzir a carteira de ativos de US$ 7,5 trilhões antes que “rachaduras preocupantes - semelhantes às vistas em 2019 antes de um aperto agudo de financiamento - comecem a aparecer.

Por enquanto, os mercados de financiamento de curto prazo têm se mantido estáveis e livres de estresse, o que oferece considerável flexibilidade para o Fed considerar o caminho à frente para o QT.

PUBLICIDADE

O uso do mecanismo de acordo de recompra reversa durante a noite, ou RRP - um barômetro de liquidez excedente no sistema financeiro - subiu na quarta-feira para US$ 496 bilhões, o nível mais alto desde 13 de março, ante US$ 447 bilhões na sessão anterior.

Powell disse que, à medida que o balanço patrimonial diminui e o uso do RRP se estabiliza em zero ou perto disso, as reservas bancárias - que atualmente estão em US$ 3,6 trilhões - diminuiriam “bastante próximo do nível de um dólar para um dólar” com sua redução de ativos.

Suas observações ecoaram as da presidente do Fed de Dallas, Lorie Logan, que disse mais cedo neste mês que será apropriado reduzir o ritmo da redução uma vez que os saldos do RRP se aproximem de um nível baixo.

“As observações de Powell sugerem que ele está ouvindo atentamente Lorie Logan”, disse Gennadiy Goldberg, chefe de estratégia de taxas de juros dos EUA na TD Securities.

O debate agora se intensifica em torno do nível preciso em que as reservas mudam do patamar de “abundantes” para “amplas”. Powell disse no passado que o banco central gostaria de ter um buffer acima do nível mais confortável de reservas no sistema, mas não forneceu um valor específico.

Alguns estrategistas de Wall Street dizem que, uma vez que o RRP estiver completamente vazio, as taxas de curto prazo - do Secured Overnight Financing Rate aos Fed funds - começarão a subir dentro da faixa-alvo do banco central. Isso porque os bancos provavelmente continuarão fazendo tudo o que podem para manter essas reservas.

- Em atualização.

Veja mais em Bloomberg.com