Quais foram os imóveis mais caros vendidos em Nova York em 2023

No ano passado, as 10 principais vendas de imóveis residenciais em Nova York totalizaram US$ 650,9 milhões; confira a lista completa

Foto de um prédio
Por James Tarmy
06 de Janeiro, 2024 | 04:32 PM

Bloomberg — O setor imobiliário de ultra luxo da cidade de Nova York ficou em compasso de espera no ano de 2023 – o que não impediu o mercado de comemorar.

Até dezembro, 240 contratos foram assinados na cidade para casas com preços de US$ 10 milhões ou mais; em 2022, foram 235, segundo dados compilados pela corretora Donna Olshan, que publica um relatório semanal sobre o mercado de luxo. “Este ano mostra que os ricos ainda são muito ricos”, diz Olshan.

Os ricos também são previsíveis em outros aspectos. Sete das 10 vendas mais caras da cidade em 2023 foram feitas na Billionaire’s Row, um trecho da 57th Street logo abaixo do Central Park, em Midtown Manhattan.

E todas elas, com exceção de uma casa na East 71st Street, de acordo com os dados de Olshan, foram apartamentos. “É a mesma história de sempre”, diz Olshan. “Os condomínios luxuosos vendem e se destacam da concorrência.”

PUBLICIDADE

Apesar das semelhanças com 2022, Olshan diz que o mercado de imóveis de luxo da cidade em 2023 será lembrado como um dos mais desafiadores. “Em geral, os preços foram muito mais negociáveis, e as unidades ficavam no mercado por muito mais tempo”, diz ela. “Estamos vivendo tempos frágeis. Simplesmente leva muito tempo para fazer cada negócio – e fechá-lo com sucesso.”

Isso não fica tão evidente no total de dólares gastos. Em 2022, as 10 principais vendas de imóveis residenciais em Nova York totalizaram US$ 640,7 milhões, montante que subiu ligeiramente para US$ 650,9 milhões em 2023.

“Não é um resultado ruim, considerando que há duas guerras em curso, altas taxas de juros e estamos entrando em um ano eleitoral”, diz Olshan. “Considerando isso, o setor imobiliário de Nova York tem se mantido muito bem.”

PUBLICIDADE

Confira a seguir os 10 imóveis residenciais mais caros vendidos em Nova York em 2023:

Apartamento em 443 Greenwich Street: US$ 51 milhões

Edifício na 443 Greenwich Street, em Nova Yorkdfd

Localizado no topo de um edifício do século XIX em TriBeCa, o apartamento de três andares e 827 metros quadrados tem seu próprio elevador privativo e mais 325 metros quadrados de espaço externo.

O apartamento já foi propriedade do piloto de Fórmula 1 Lewis Hamilton; ele o vendeu a um comprador desconhecido que, por sua vez, o vendeu ao comprador de 2023, um fundo supostamente associado a Jennifer Gates, filha do cofundador da Microsoft (MSFT), Bill Gates.

Cobertura em 150 Charles Street: US$ 52 milhões

Edifício na 150 Charles Street, em Nova Yorkdfd

Não se sabe muito sobre essa transação, que foi feita “off market” (fora do mercado, em tradução livre), embora o jornal Wall Street Journal tenha informado que o vendedor é uma empresa ligada ao ex-executivo do Credit Suisse, Robert Shafir.

Essa empresa comprou a cobertura, que ocupa cerca de 418 metros quadrados no prédio em West Village, por pouco mais de US$ 29 milhões em 2016. A cobertura também teria cerca de 232 metros quadrados de espaço ao ar livre.

Apartamento em 111 West 57th Street: US$ 53 milhões

111 West 57th Streetdfd

Este apartamento de 650 metros quadrados na torre alta e super fina projetada pela SHoP Architects na Billionaire’s Row foi vendido por cerca de US$ 7 milhões a menos do que seu último preço pedido.

Com três quartos e cinco banheiros, de acordo com uma listagem, o apartamento é uma das apenas 60 unidades do edifício.

PUBLICIDADE

Apartamento em 432 Park Avenue: US$ 65,6 milhões

Edifício 432 Park Avenue em Nova Yorkdfd

Apesar de o apartamento ter sido vendido por um preço elevado, o vendedor esperava muito mais. O imóvel, que ocupa todo o andar, foi totalmente reformado pelo prestigiado arquiteto Hiroshi Sugimoto e originalmente listado em 2021 por US$ 135 milhões.

Em 2023, o preço do apartamento de 743 metros quadrados, com cinco quartos, cinco banheiros e dois lavabos havia caído para US$ 92 milhões. O preço da venda ficou mais de 50% abaixo do preço original.

Casa em 9 East 71st Street: US$ 65,6 milhões

Vista da cobertura do edifício na 9 East 71st Street, em Nova Yorkdfd

Famosa por ter sido a antiga casa de Jeffrey Epstein, o imóvel foi vendido pelo espólio do falecido magnata por US$ 51 milhões em 2021. Os recursos provenientes da venda foram destinados a um fundo de indenização para as vítimas de Epstein.

O comprador da casa foi Michael Daffey, ex-executivo do Goldman Sachs (GS). Junto com sua esposa, Daffey reformou a casa de 2.600 metros quadrados, que fica a menos de uma quadra do Central Park, no Upper East Side. Sem contar os custos de reforma, a venda representa um lucro de 28% em cerca de dois anos.

PUBLICIDADE

Apartamento em 768 Fifth Avenue: US$ 65,8 milhões

Plaza - hotel e condomínio em Nova Yorkdfd

Localizado no Plaza Condominium and Residences, (construído no histórico Plaza Hotel em Central Park South), esse apartamento foi vendido pela última vez em 2008 por pouco menos de US$ 46 milhões.

Como a venda foi realizada fora do mercado, os detalhes são bastante obscuros, embora os dados de Olshan mostrem que o apartamento tem aproximadamente 1.105 metros quadrados, com nove quartos e oito banheiros.

Apartamento em 1165 Madison Avenue: US$ 67,9 milhões

Edifício na 1165 Madison Avenue, em Nova Yorkdfd

Cobrindo quatro andares no topo do Bellemont, um novo empreendimento na Madison Avenue, esse apartamento consiste, na verdade, em dois duplexes combinados.

O apartamento tem aproximadamente 743 metros quadrados, de acordo com os dados da Olshan, e inclui sete quartos e nove banheiros.

PUBLICIDADE

Apartamento em 220 Central Park South: US$ 75 milhões

The 220 Central Park South, em Nova Yorkdfd

Com cerca de 557 metros quadrados, cinco quartos e seis banheiros, de acordo com os dados de Olshan, o apartamento 64, que nunca esteve oficialmente no mercado, foi vendido pela última vez em 2020 por US$ 54 milhões.

Localizado no edifício de luxo mais badalado de Nova York, o apartamento teve uma valorização de aproximadamente US$ 7 milhões por ano.

PUBLICIDADE

Apartamento em 220 Central Park South: US$ 75 milhões

No mesmo prédio da unidade anterior, o apartamento 45 foi apenas mais um com um preço estratosférico na torre projetada pelo escritório de arquitetura Robert A.M. Stern Architects.

O comprador anônimo dessa unidade supostamente gastou mais US$ 5 milhões em um apartamento de dois quartos e dois banheiros no 19º andar do edifício no início do ano. Esse apartamento tem cinco quartos, seis banheiros e dois lavabos; ele também tem duas varandas com vista para o Central Park.

Apartamento em 220 Central Park South: US$ 80 milhões

Mais um apartamento no 220 Central Park West está no topo da lista de 2023. Essa unidade fica no oitavo e nono andares (um estúdio no andar de cima foi incluído no preço). O duplex, com cerca de 737 metros quadrados, tem seis quartos e pelo menos seis banheiros, de acordo com dados de Olshan.

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Casas de até R$ 300 milhões: os preços em condomínios de luxo no interior de SP

Qual cidade da América Latina tem a melhor qualidade de vida? E qual a melhor brasileira