UBS corta bônus em 14% com redução de custos após compra do Credit Suisse

Segundo o banco, distribuição menor de bônus reflete o impacto das “condições operacionais desafiadoras, a incerteza e a volatilidade do mercado”

Lucro anual do UBS atingiu recorde de US$ 27,8 bi, impulsionado pelos efeitos extraordinários da aquisição do Credit Suisse
Por Myriam Balezou
28 de Março, 2024 | 08:30 AM

Bloomberg — O UBS reduziu seu montante de bônus referente a 2023 em 14% após um ano mais difícil para novos negócios e traders, à medida que o banco suíço aumenta suas metas de cortes de custos em meio à integração do Credit Suisse.

O CEO Sergio Ermotti recebeu 14,4 milhões de francos suíços (US$ 15,9 milhões) por seus primeiros nove meses no cargo, incluindo 12,3 milhões de francos em remuneração variável, disse o UBS em seu balanço anual divulgado nesta quinta-feira (28).

O lucro anual atingiu um recorde de US$ 27,8 bilhões, impulsionado quase exclusivamente pelos efeitos extraordinários da aquisição do Credit Suisse. O chamado efeito de “goodwill negativo”, relacionado ao baixo preço de compra do banco, foi reduzido em US$ 1,2 bilhão em relação a uma estimativa anterior.

O UBS trouxe de volta Ermotti como CEO em abril do ano passado para supervisionar o resgate mediado pelo governo do Credit Suisse e a integração do antigo rival do banco.

PUBLICIDADE

O banco registrou prejuízo no segundo semestre do ano passado e alertou que 2024 será mais difícil à medida que mais tarefas de integração complexas forem realizadas.

O presidente do UBS Colm Kelleher recebeu uma remuneração fixa de 4,7 milhões de francos suíços para o período de 2023 a 2024.

Cenário desafiador

A alocação de bônus do UBS reflete o impacto das “condições operacionais desafiadoras para o setor financeiro, bem como a incerteza e a volatilidade do mercado resultantes das contínuas tensões geopolíticas”, disse o banco em seu relatório.

PUBLICIDADE

Bancos em toda a Europa estão reduzindo o pool de bônus em suas áreas de investment banking após uma queda nos negócios e uma desaceleração nas negociações no ano passado.

O BNP Paribas cortou a remuneração variável total em seu banco de investimento em cerca de 5%, enquanto o Deutsche Bank cortou seu pool equivalente em mais de 10%.

Desde o fechamento da aquisição do Credit Suisse em junho, o UBS delineou grandes metas para a integração de seu antigo rival, incluindo cerca de US$ 13 bilhões em economia de custos.

Em uma carta aos acionistas, o UBS disse que Ermotti poderia permanecer no comando do banco suíço mesmo após o processo de integração com o Credit Suisse ser concluído. “Sergio se comprometeu a permanecer pelo menos até a conclusão do processo de integração, se não mais”, diz a carta conjunta do CEO e do presidente.

Desde a aquisição, o valor de mercado do UBS ultrapassou US$ 100 bilhões, alcançando o maior nível em quase 16 anos e ajudando a cimentar seu papel de liderança na gestão de patrimônio global.

O banco realizará sua próxima assembleia geral anual em 24 de abril, na qual os acionistas votarão na nomeação de Gail Kelly para o conselho de administração. Ela substituirá Dieter Wemmer, que sairá após oito anos no board. Todos os outros membros do conselho de administração se candidatarão à reeleição.

O conselho também irá propor um dividendo ordinário de US$ 0,70 em dinheiro por ação para o ano financeiro de 2023.

Veja mais em bloomberg.com