Depois de Nadal e Brady, Marcelo Claure vira sócio de equipe de barcos elétricos

Bilionário ex-COO do Softbank será proprietário da equipe Team Brazil na E1 World Championship, que também atraiu ex-atletas famosos como sócios de outras equipes

Claure é ex-executivo de SoftBank, WeWork e Sprint e atualmente tem posições na Shein e na sua gestora Bicycle, entre outras
Por Gillian Tan
09 de Janeiro, 2024 | 06:19 PM

Bloomberg — O bilionário Marcelo Claure juntou-se a atletas como Tom Brady e Rafael Nadal, além de celebridades como Marc Anthony e Steve Aoki, como nomes que são proprietários de suas respectivas equipes em uma competição de corrida de barcos elétricos conhecida como UIM E1 World Championship.

A equipe de Claure, Team Brazil, competirá no primeiro evento E1 programado para o próximo mês em Jeddah, na Arábia Saudita.

O torneio também contará com equipes de propriedade do ex-capitão da equipe nacional de críquete da Índia, Virat Kohli, da ex-estrela do futebol Didier Drogba, que foi ídolo do Chelsea, da Premier League inglesa, e do piloto de Fórmula 1 Sergio Pérez, da Red Bull.

O interesse no E1 surge à medida que empresas de mídia e patrocinadores globais apostam no crescente interesse dos espectadores em esportes baseados em veículos elétricos.

PUBLICIDADE

No ano passado, a emissora americana CBS Sports anunciou que transmitiria mais corridas da Fórmula E e que o parceiro Roku transmitiria as corridas.

Enquanto isso, a Fórmula E, a rival de veículos elétricos da F1, conta com empresas de tecnologia industrial como ABB, o gigante suíço de wealth management Julius Baer, a companhia aérea saudita Saudi Arabian Airlines, a Allianz e a DHL entre seus parceiros.

“O E1 representa uma mudança para um futuro mais sustentável e inovador, com um maior compromisso com a responsabilidade ambiental”, disse Claure em comunicado por e-mail, citando a missão do E1 de promover a sustentabilidade marinha.

PUBLICIDADE

Sancionado pela Union Internationale Motonautique (UIM), órgão mundial de controle de motonáutica, o E1 foi cofundado pelo CEO Rodi Basso e pelo presidente Alejandro Agag, que também ajudaram a lançar a Fórmula E.

Claure, ex-executivo do SoftBank (em que foi COO), da WeWork e da Sprint, também possui participações nos clubes de futebol boliviano Bolivar, em seu país natal, e Girona, na Espanha. Anteriormente, ele possuía uma participação no Inter Miami, clube da Major League Soccer.

Corridas estão programadas em Veneza, Puerto Banús, na Espanha, Genebra, Mônaco, Roterdã e Hong Kong em 2024, enquanto os Estados Unidos devem sediar uma corrida durante a segunda temporada do E1 em 2025. Duas equipes adicionais podem ser adicionadas, elevando o total para 10, informou o E1.

Claure é parceiro e vice-presidente da eB Capital, uma empresa de investimentos com sede em São Paulo que destaca a temática ESG como um dos focos.

“O Brasil está emergindo como uma provável potência verde”, disse Claure em uma entrevista de outubro à Bloomberg News, na qual revelou sua participação na eB Capital.

- Versão original da matéria informava, erroneamente, que Marcelo Claure seria sócio de Tom Brady e Rafael Nadal.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

Marcelo Claure é nomeado vice-presidente executivo global da Shein

O que a venda de fatia da Aston Martin revela sobre o novo patamar da F1 nos EUA

Auna, operadora de hospitais latino-americana, prepara IPO em Nova York