O novo dinheiro: futuro financeiro passa pelas moedas digitais de bancos centrais

Por Walter Pimenta, Vice-Presidente Executivo, Produtos e Engenharia, Mastercard América Latina e Caribe

El nuevo dinero: El futuro financiero pasa por las monedas digitales de los bancos centrales
Tempo de leitura: 2 minutos

Nos últimos anos, com o avanço da digitalização financeira, bancos centrais do mundo inteiro têm explorado formas de emitir suas próprias moedas digitais, os MDBC/CBDC¹. Segundo dados do Bank for International Settlements de julho deste ano, mais de 90% dos 86 bancos centrais entrevistados estão envolvidos em alguma forma de trabalho com moedas digitais.

E apesar de esses esforços ainda não terem capturado a atenção do grande público, o potencial de impacto das moedas digitais dos bancos centrais na vida das pessoas é enorme. As CDBCs não apenas podem alterar a forma como os pagamentos cotidianos são realizados, mas também, por terem o respaldo dos governos, tem o potencial de se tornar opções mais seguras e menos suscetíveis às especulações do mercado do que as criptomoedas se desenvolvidas da maneira correta.

Mas para que se chegue ao modelo ideal, ainda há muitas questões que os bancos centrais precisam considerar. Por exemplo, como uma MDBC/CBDC se integra a outros mecanismos de pagamento comumente utilizados? Quais desafios econômicos elas resolveriam? Elas são, de fato, a melhor opção? As pessoas confiarão nessas novas moedas? Elas incluem o nível adequado de proteção às informações do usuário?

Reconhecendo a importância e o tamanho do desafio, a Mastercard, que tem a segurança e a proteção do consumidor como pilares estratégicos, lançou o Programa de Parceiros MDBC/CBDC, iniciativa que reúne diversos players especialistas que, juntos, estão trabalhando para explorar o potencial das MDBC/CBDC e abordar questões críticas, como segurança, privacidade e interoperabilidade.

Acreditamos que a inclusão financeira passa por oferecer liberdade na escolha da forma de pagamento e acesso a múltiplas opções, e que a integração entre elas é um fator essencial para uma economia próspera, com crescimento sustentável e inclusivo. E precisamos agir de maneira colaborativa para que esse cenário seja moldado de forma segura, que garanta a proteção dos consumidores.

A Mastercard está envolvida em vários projetos de MDBC/CBDC ao redor do mundo. No Brasil, é membro de um consórcio que está explorando a privacidade e a programabilidade da plataforma DREX, anteriormente conhecida como Real Digital. Anunciada recentemente, a plataforma está em sua fase piloto, com lançado oficial anunciado para o final de 2024 ou início de 2025.

Estamos empenhados em garantir que a DREX ou o MDBC/CBDC de qualquer outro país proporcionem escolha e segurança aos consumidores, e que estes benefícios se tornem acessíveis a todos, abrindo caminho para um futuro financeiro mais inclusivo.

O cenário financeiro está se transformando queremos liderar o caminho para um futuro digital promissor. As MDBC/CBDCs têm o potencial para ter um impacto ainda maior no nosso dia a dia, e a colaboração entre os vários players é um passo definitivo rumo a esse futuro, em que as moedas digitais coexistem com as formas tradicionais de pagamento, oferecendo mais opções e comodidade aos usuários.

1.Moedas Digitais do Banco Central (MDBC,) e Central Bank Digital Currency (por sua sigla em inglés, CBDC).

Mastercard Mastercard

Mastercard

Muito mais que cartão.