UBS rebaixa Alphabet e emite novo sinal de perda de entusiasmo por megacaps

O mercado pondera a margem de recuperação para as big techs, quais seriam os motores de crescimento e como a política do Fed poderia afetar as empresas

UBS rebaixa sua recomendação para as ações da Alphabet e emite novo sinal de perda de entusiasmo pelas megacaps
Por Ryan Vlastelica
27 de Junho, 2023 | 04:33 AM

Leia esta notícia em

Espanhol

Bloomberg — O UBS Group AG (UBS) rebaixou a recomendação para as ações da Alphabet Inc. (GOOGL), dona do Google, de ‘compra’ para ‘neutra’. Trata-se do mais recente exemplo de diminuição do entusiasmo dos analistas de Wall Street em relação às megacaps, empresas com capitalização de mercado superior a US$ 200 bilhões.

Como resultado, as ações da companhia caíram 3,3% no pregão de ontem (26).

As principais ações de tecnologia e internet impulsionaram a alta do mercado este ano, mas a escala do movimento, juntamente com as preocupações com a avaliação de seus ativos, levou alguns analistas a questionar se a recuperação ainda tem muito a avançar e quais poderiam ser os próximos motores de crescimento. As ações caíram amplamente ontem, com o debate entre os investidores também mais quente ante as expectativas sobre os próximos passos na política monetária do Federal Reserve (Fed).

“É difícil ver um lado positivo em nossas estimativas atuais de crescimento de um dígito para os locais e o consenso pede uma aceleração para 11%”, escreveu o analista do UBS Lloyd Walmsley para justificar o rebaixamento. Ele também vê riscos para a receita da Alphabet relacionados à inteligência artificial generativa, “que pode levar tempo para ser otimizada”.

PUBLICIDADE

Depois de um ganho de 34% nas ações da empresa este ano, acrescentou ele, o perfil de risco parece equilibrado.

O rebaixamento traz a classificação de consenso da Alphabet - um proxy para sua proporção de classificações de compra, manutenção e venda - para 4,69 em cinco, a mais baixa para a ação desde dezembro de 2019. Um ano atrás, o consenso era de 4,96 de cinco.

UBS é o último analista a azedar com o entusiasmo com a Alphabetdfd

Os analistas de Wall Street permanecem, em sua maioria, positivos sobre as ações. Quase 90% das empresas monitoradas pela Bloomberg têm o equivalente a classificações de compra para as ações, enquanto nenhuma recomenda a venda. No entanto, o número de classificações neutras tem apresentado tendência de alta. No mês passado, a Loop Capital rebaixou a Alphabet para ‘manter’, escrevendo que sua avaliação “permanecerá volátil à medida que a transição da IA evoluir”.

A Alphabet não é a única megacap de que os analistas estão se distanciando. A classificação de consenso da Apple Inc. (AAPL) está em seu nível mais baixo desde novembro de 2020, enquanto a da Microsoft Corp. (MSFT) se encontra em níveis de meados de 2019.

Ainda assim, as empresas de tecnologia com mega capitalização continuam representando uma área popular do mercado. Além do potencial de crescimento da IA, as empresas são vistas como oferecendo balanços patrimoniais sólidos e como impulsionadores duradouros de ganhos e receitas.

“Apesar do desempenho superior no acumulado do ano e da percepção de que os níveis de avaliação são espalhafatosos, concluímos que as Mega Caps da Internet continuam a ser negociadas em níveis razoáveis, tanto em comparação com os níveis históricos de avaliação média/mediana quanto com os níveis de avaliação ajustados pelo crescimento”, escreve Rohit Kulkarni, analista da Roth MKM.

Kulkarni compraria o grupo “em qualquer fraqueza” e observa que “a suavidade tática liderada pelo mercado deve ser vista como uma oportunidade de reduzir a base de custos antes da inflexão fundamental impulsionada pela IA em 2024 e 2025″.

PUBLICIDADE

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também:

Europa sai na frente em regulação para IA e aponta diferentes níveis de riscos

Por que o ex-chefe de IA do Google deveria ter alertado antes sobre riscos