Mastercard começará a testar serviço cripto no Brasil vinculado a contas

Com milhares de parceiros bancários, o serviço da companhia pode ajudar as criptomoedas a obterem uma adesão maior

O novo produto é a mais recente incursão da Mastercard em criptomoedas
Por Anna Irrera e Jenny Surane
17 de Outubro, 2022 | 01:44 PM

Leia esta notícia em

Inglês ou emEspanhol

Bloomberg — A Mastercard (MA) vai lançar um serviço de compra e venda de ativos digitais por meio de contas bancárias, o que deve permitir que milhares de instituições financeiras ofereçam negociações em criptomoedas pela primeira vez.

O produto, chamado Crypto Source, começará nos Estados Unidos, Israel e Brasil no início do ano que vem por meio de um programa piloto, disse em entrevista Ajay Bhalla, presidente de cibernética e inteligência da Mastercard. Ele preferiu não revelar quais bancos seriam os primeiros a participar.

Embora os bancos tenham se tornado menos avessos às criptomoedas nos últimos anos, a grande maioria ainda se esquiva de deter moedas virtuais e oferecê-las a seus clientes de varejo por conta de preocupações regulatórias. Com milhares de parceiros bancários, o serviço da Mastercard pode ajudar as criptomoedas a obterem uma adesão maior.

Ser capaz de comprar criptomoedas “de seu próprio banco, onde você tem sua conta corrente, é uma necessidade muito grande do mercado e algo que os consumidores desejam”, disse Bhalla.

PUBLICIDADE

O Crypto Source será oferecido por meio de uma parceria com a empresa de ativos digitais Paxos Trust, que fornecerá serviços de custódia e negociação de moeda virtual em nome dos bancos. Isso significa que os credores não manterão os ativos em seus balanços.

Uma liquidação nos mercados de criptomoedas desencadeou uma série de falências e demissões no setor. O colapso eliminou quase US$ 2 trilhões de valor de mercado das criptomoedas, mas não impediu grandes empresas financeiras de oferecerem produtos e serviços cripto. No final do mês passado, por exemplo, a Nasdaq disse que começaria a oferecer serviços de custódia de ativos digitais aos seus clientes.

O novo produto é a mais recente incursão da Mastercard em criptomoedas. A empresa disse em fevereiro que contrataria mais de 500 pessoas este ano para expandir sua unidade de dados e serviços, um esforço que incluirá o lançamento de uma consultoria focada em criptomoedas.

PUBLICIDADE

No ano passado, a empresa tornou mais fácil para os bancos oferecerem criptomoedas no resgates de pontos de fidelidade de cartões de crédito e débito, através de um acordo com a Bakkt. A Mastercard também começou a permitir que startups focadas em criptomoedas e ativos digitais participem de seu programa Start Path, que dá às empresas iniciantes acesso a executivos e tecnologia para ajudá-las a crescer.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Dá para apostar contra o dólar? Emergentes podem ser a resposta

Membros do BTS cumprirão serviço militar obrigatório na Coreia do Sul