Mercados

Eletrobras, agora privatizada, confirma novo conselho para mudar gestão

Colegiado eleito em AGE terá executivos de mercado para definir novo direcionamento estratégico; Wilson Ferreira Junior deve ser eleito novo CEO

Eletrobras terá novo conselho com mandato até 2025, após aprovação pela assembleia geral extraordinária de acionistas
05 de Agosto, 2022 | 08:22 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg Línea — A Eletrobras (ELET3, ELET6) acaba de dar um passo fundamental para a nova gestão com a eleição de um novo conselho de administração em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) realizada nesta sexta-feira (5). A confirmação do novo conselho foi informada por meio de comunicado ao mercado.

A mudança do conselho, que tem como uma das atribuições a definição da estratégia da companhia, referenda as novas diretrizes para a maior empresa do setor elétrico da América Latina, privatizada por meio da diluição do controle da União na estatal. A oferta subsequente - follow-on - concluída em junho movimentou R$ 33,6 bilhões.

Desde a privatização no último dia 10 de junho, as ações ordinárias da Eletrobras já avançaram cerca de 17%, para R$ 48,13 reais. O potencial de alta é ainda maior e o papel pode chegar a R$ 62, segundo preço-alvo fixado pelo time de Equity Research do BTG Pactual em relatório há um mês, por exemplo.

A chapa única reuniu em sua maioria nomes reconhecidos pelo mercado pelo trabalho no setor privado, diferentemente do que acontece em estatais como a Petrobras: Carlos Augusto Leone Pian, iDaniel Alves Ferreira, Felipe Vilela Dias, Ivan de Souza Monteiro, Marcelo de Siqueira Freitas, Marcelo Gasparino da Silva, Marisete Fatima Dadald Pereira, Octavio Cortes Pereira Lopes e Vicente Falconi Campos.

PUBLICIDADE

Em outra decisão dos acionistas na AGE, ficou definido que o conselho atual terá mandato unificado até 2025.

Piani será confirmado se renunciar ao cargo equivalente de conselheiro em duas empresas concorrentes do setor de energia elétrica, a Equatorial (EQTL3) e a Vibra Energia (VBBR3).

O novo conselho tem nomes de referência do mercado, como o de Ivan Monteiro, ex-presidente da Petrobras (PETR3, PETR6) e atualmente no Credit Suisse - o banco de investimento suíço anunciou justamente hoje que ele assumirá como presidente de Wealth & Investment Banking para o Brasil; e Marcelo Gasparini, advogado que atua há muitos anos como conselheiro independente de empresas como Vale (VALE3) e Petrobras.

Outro conselheiro eleito de forma avulsa foi Pedro Batista, sócio da gestora 3G Radar, uma das principais acionistas da nova Eletrobras.

PUBLICIDADE

O novo conselho, por sua vez, deve eleger posteriormente como novo CEO o executivo Wilson Ferreira Júnior, que deixou recentemente o comando da Vibra. Ferreira Júnior é considerado um dos melhores executivos do país e liderou uma profunda reestruturação na própria Eletrobras entre 2016 e o começo de 2021, assumindo no governo do então presidente Michel Temer.

Leia também

Eletrobras é privatizada e vende ação a R$ 42 em oferta de R$ 33,6 bilhões

Vibra: conheça os cotados ao cargo de CEO e entenda a saída de Wilson Ferreira