Cripto

Bitcoin sob ameaça? Ether pode se tornar o maior cripto, apostam investidores

Moeda da plataforma ethereum avançou 50% no último mês à medida que cresce o otimismo sobre sua tão esperada atualização de software

Domínio do bitcoin diminuiu para cerca de 40% do mercado, abaixo dos 70% em janeiro do ano passado
Por Vildana Hajric e Olga Kharif
31 de Julho, 2022 | 04:44 pm
Tempo de leitura: 4 minutos

Bloomberg — O bitcoin (BTUSD), a maior criptomoeda do mundo, sempre reinou supremo na terra dos ativos digitais. Mas agora, graças a uma alta impressionante do ether (ETUSD), os fãs do token nº 2 por valor de mercado estão revivendo as previsões de que ele está destinado a um dia assumir o trono.

É um fenõmeno conhecido como “flippening” na linguagem cripto – e ainda está longe de acontecer, se acontecer. O valor de mercado do ether subiu 50% no mês passado, para cerca de US$ 210 bilhões, mas ainda é menos da metade do tamanho do bitcoin. Mas os seus fãs estão com otimismo renovado à medida que um marco se aproxima, algo que, segundo eles, aumentará as chances de isso acontecer.

“Continuo ouvindo as pessoas repetirem a pergunta ‘wen flippening?’”, escreveu o fundador e CEO da Quantum Economics, Mati Greenspan, em nota, usando a gíria cripto empregada pelos fiéis do mercado, que significa “quando/se o ether ultrapassará o bitcoin”. “Mesmo que não haja garantia de que isso acontecerá, apenas olhando para os números, parece que esse evento está se aproximando a cada dia.”

Os impulsionadores do ethereum divulgaram o blockchain como uma versão melhor do bitcoin quase desde que foi concebido pelo programador Vitalik Buterin em 2014 e lançado um ano depois.

PUBLICIDADE

O white paper do bitcoin foi revelado em 2008 e creditado a Satoshi Nakamoto, o nome usado pelo suposto indivíduo ou grupo de pseudônimo que o desenvolveu.

O ether avançou nas últimas semanas à medida que cresce o otimismo sobre sua tão esperada atualização de software, que facilitará a mudança do sistema atual de uso de mineradores para um mais eficiente em termos de energia usando moedas apostadas. Espera-se que a mudança para o chamado sistema de prova de participação ocorra em setembro, depois de ter sido adiado por anos.

Os desenvolvedores do ethereum sinalizaram recentemente o progresso contínuo no teste do novo sistema e estão realizando uma série de eventos para possíveis interessados e outros membros da comunidade nas próximas semanas.

A QCP, uma plataforma de negociação de criptomoedas, disse que sua mesa negociou “uma quantidade incrível” de opções de compra de ether nos últimos dias, acrescentando que os fundos de hedge têm sido grandes compradores. “Esperamos que essa demanda continue à medida que nos aproximamos da fusão em setembro”, escreveram eles em uma atualização de mercados no Telegram.

PUBLICIDADE

O ether acumula ganhos de cerca de 50% desde meados de junho, e os ativos relacionados ao ethereum também avançaram. A Uniswap, uma exchange de criptomoedas descentralizada que é mais popular no ethereum, saltou cerca de 70% no mês passado, mostram dados compilados pela Bloomberg News. Enquanto isso, o domínio do bitcoin diminuiu para cerca de 40% do valor de mercado total de criptos, abaixo dos 70% em janeiro do ano passado, de acordo com o CoinMarketCap.

“Gostamos do ether e achamos que é um grande diferencial”, disse Joe DiPasquale, CEO da BitBull Capital, que administra fundos de hedge de criptomoedas. Sua empresa detém o ether e está comprando enquanto a moeda subia de US$ 1.000 para US$ 1.500. DiPasquale aumentou sua posição na semana passada.

A reviravolta “é muito possível”, disse Bodhi Pinkner, analista da gestora de criptoativos Arca. “Temos uma visão favorável do ethereum”, disse ele, acrescentando que, após a fusão, se tornará um ativo deflacionário. “Então, essa mudança dinâmica é um bom presságio teoricamente para o preço do ethereum em relação ao bitcoin, especialmente em um ambiente de aperto.”

Esse não é um desenvolvimento novo. As multidões de fãs e investidores em criptomoedas há muito tempo procuram sinais de que o domínio do bitcoin pode diminuir à medida que outros projetos e tokens surgem. E embora o trabalho no Merge esteja em andamento há anos, foi adiado muitas vezes. Esperava-se mais recentemente que acontecesse em junho, mas foi adiado mais uma vez.

“A fusão em si é um evento extremamente arriscado e muitas coisas podem dar errado”, disse Greenspan, da Quantum. “Como sempre nos mercados, maior risco pode equivaler a maiores retornos. E eles não chamam isso de risco porque é fofo e seguro.”

Henry Elder, chefe de finanças descentralizadas da Wave Financial, concorda.

PUBLICIDADE

“A fusão é exagerada do ponto de vista do preço do ETH”, disse ele. “É uma mudança tecnológica incrivelmente importante para o ethereum, mas 99,99% dos usuários não sentirão nenhuma diferença até meses ou anos depois. Enquanto isso, os impactos da redução e realocação da emissão levarão um tempo para filtrar os preços do ETH.”

Ele aponta para o processo de halving do bitcoin, que é uma atualização pré-programada que corta as recompensas do token para mineradores pela metade a cada quatro anos. O impacto de um evento como esse também pode levar meses para ser visto no mercado, disse ele.

“Eu não ficaria surpreso ao ver os preços ‘bombando’ na fusão, mas não acho que seja um catalisador sustentável até o segundo semestre de 2023″, disse Elder.

Veja mais em Bloomberg.com

PUBLICIDADE

Leia também

São Paulo compra jogador argentino e faz pagamento inédito com cripto

PUBLICIDADE