Negócios

Tesla faz novos cortes e demite centenas de funcionários

Cerca de 200 trabalhadores foram demitidos, segundo fonte, um dos maiores cortes conhecidos em meio a uma redução do quadro

Elon Musk pegou os trabalhadores de surpresa no início deste mês quando disse que demissões seriam necessárias
Por Ed Ludlow e Dana Hull
28 de Junho, 2022 | 07:27 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — A Tesla (TSLA) demitiu centenas de trabalhadores de sua equipe de piloto automático com o encerramento de uma instalação na Califórnia, segundo pessoas familiarizadas com o assunto, um dos maiores cortes conhecidos em meio a uma ampla redução da força de trabalho.

Os funcionários afetados foram notificados nesta terça-feira (28), segundo as pessoas, que pediram para não serem identificadas discutindo informações privadas. As equipes do escritório de San Mateo são encarregadas de avaliar os dados do veículo do cliente relacionados aos recursos de assistência ao motorista do piloto automático e realizar a chamada rotulagem de dados.

Cerca de 200 trabalhadores foram demitidos, segundo uma das pessoas. Muitos dos funcionários eram especialistas em anotação de dados e as funções incluíam cargos assalariados e contratados. O escritório tinha cerca de 350 funcionários, alguns dos quais foram transferidos para uma instalação próxima.

A Tesla não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Bloomberg News.

PUBLICIDADE

Os cortes são parte de um esforço para reduzir as fileiras de funcionários assalariados, já que a Tesla recua de um aumento nas contratações nos últimos anos. A empresa, agora sediada em Austin, Texas, cresceu para cerca de 100.000 funcionários em todo o mundo ao construir novas fábricas em Austin e Berlim.

Elon Musk pegou os trabalhadores de surpresa no início deste mês quando disse que demissões seriam necessárias em um ambiente econômico cada vez mais instável. Ele esclareceu em entrevista à Bloomberg que cerca de 10% dos funcionários assalariados perderiam seus empregos nos próximos três meses, embora o número total de funcionários possa ser maior em um ano.

Os esforços de downsizing do líder de mercado de veículos elétricos se concentraram em áreas que cresceram muito rapidamente. Alguns funcionários de recursos humanos e engenheiros de software foram demitidos e, em alguns casos, os cortes atingiram funcionários que trabalhavam na empresa há apenas algumas semanas.

Os afetados pela última mudança trabalharam em um dos recursos de maior destaque nos veículos da Tesla. Em anúncios de emprego, a Tesla diz que dados rotulados são o “ingrediente crítico para treinar poderosas Deep Neural Networks, que ajudam a conduzir os veículos Tesla de forma autônoma”. Funcionários em Buffalo, Nova York e San Mateo passam horas rotulando imagens de carros e do ambiente em que navegam, como placas de rua e faixas de tráfego.

PUBLICIDADE

As ações da Tesla acumulam queda de 34% este ano até o fechamento de terça-feira, em comparação com um declínio de 20% no índice S&P 500.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Farmacêutica Novartis vai cortar até 8 mil postos de trabalho em reestruturação

PUBLICIDADE