PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

Samarco e credores concordam em iniciar processo de mediação

Ideia é encontrar uma solução sobre o melhor plano de reestruturação de dívidas da Samarco com a Vale e BHP

Samarco ficou impossibilitada de pagar suas dívidas após o rompimento de barragem de resíduos em 2015, que matou 19 pessoas e quase destruiu duas vilas em Mariana
Por Cristiane Lucchesi
21 de Junho, 2022 | 06:27 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — Em audiência de conciliação nesta terça-feira (21), a Samarco e seus credores concordaram com a proposta do juiz Adilon Cláver de Resende de iniciar um processo de mediação na Justiça, disse a empresa.

As duas partes interessadas terão de apresentar um cronograma de trabalho e regras de governança da mediação a definir até 4 de julho.

A ideia é tentar encontrar uma solução sobre o melhor plano de reestruturação de dívidas da Samarco, visto que a empresa, seus dois acionistas, Vale e BHP, e seus credores internacionais não conseguiram chegar a um acordo sem a mediação da Justiça.

A mediação será conduzida pela Cejusc Empresarial da Comarca de Belo Horizonte, determinou o juiz Cláver de Resende.

PUBLICIDADE

A Samarco ficou impossibilitada de pagar suas dívidas após o rompimento de barragem de resíduos em 2015, que matou 19 pessoas e quase destruiu duas vilas em Mariana, Minas Gerais. A empresa interrompeu a produção e demorou até dezembro de 2020 antes de poder reiniciar parcialmente as operações. Ela listou cerca de R$ 50 bilhões em dívidas inadimplentes em seu pedido de recuperação judicial de abril de 2021.

Veja mais em bloomberg.com

Leia também

Ebanx demite 20% dos funcionários e cita cenário macro como razão