PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

Covid: Pequim reabre restaurantes e cinemas com relaxamento de restrições

No início da tarde de segunda-feira (6), capital da China não havia registrado casos de covid-19

Transporte público e setor de entretenimento devem ser retomados
Por Bloomberg News
07 de Junho, 2022 | 09:48 am
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg — A vida em Pequim está um passo mais próxima da normalidade, pois a capital relaxou as restrições contra a covid-19 após declarar anteriormente que o surto mais recente do vírus estava sob controle.

PUBLICIDADE

O transporte público será retomado na maioria dos distritos, exceto Fengtai e algumas partes de Changping, permitindo que os trabalhadores retornem ao escritório e aos restaurantes para fazer refeições, disseram as autoridades locais no domingo (5). Estabelecimentos de entretenimento, como cinemas, reabrirão na maioria das regiões e poderão operar com 75% da capacidade. Os residentes podem circular livremente desde que apresentem um resultado negativo de um teste feito nas últimas 72 horas. Anteriormente, a antecedência exigida era de 48 horas.

A capital registrou seis infecções pelo vírus no domingo – uma queda em comparação aos 19 do sábado (4). Na tarde da última segunda-feira (6), a cidade não havia registrado casos, chegando ao terceiro dia seguido sem transmissão fora da zona de quarentena.

PUBLICIDADE

A China elogiou sua abordagem de “zero covid”, que incluiu um lockdown sem precedentes de dois meses em Xangai e restrições severas em outros lugares, por ter controlado o surto. Mas seu êxito teve um enorme custo econômico e social e não acabou com as infecções, ressaltando os desafios que as autoridades enfrentariam se tentassem se afastar de uma estratégia que coloca as cidades em constante risco de lockdowns e reaberturas repetidamente.

Os governos locais deveriam encontrar um equilíbrio mais eficiente entre o controle da covid e o desenvolvimento econômico, disse Lei Zhenglong, funcionário da Comissão Nacional de Saúde, em um briefing no domingo. As autoridades estabeleceram nove medidas arbitrárias, inclusive a respeito de viagens e quarentena, que serão proibidas para aliviar a carga sobre a economia, disse ele.

As ações chinesas avançaram na segunda-feira com o afrouxamento das restrições contra a covid, aumentando as apostas de que a atividade econômica irá ser retomada. O índice CSI 300 saltou 1,9% – maior disparada em mais de duas semanas – ao passo que o índice ChiNext, de alto crescimento, avançou cerca de 4%.

Medidas arbitrárias contra a covid que foram encerradas:

  • As autoridades não vão expandir o escopo das restrições de viagem para além das áreas de médio e alto risco;
  • As autoridades não implementarão quarentena forçada para pessoas de áreas de baixo risco;
  • As autoridades não prolongarão as medidas de controle para áreas de médio e alto risco;
  • As autoridades não negarão cuidados devido às medidas de controle da covid;
  • As autoridades não fecharão à força estabelecimentos essenciais em áreas de baixo risco;

A abordagem de tolerância zero da China deixou o país isolado do resto do mundo, e a maioria dos economistas prevê que o país não conseguirá atingir sua meta de crescimento para este ano. O ciclo de lockdowns afetou as cadeias globais de suprimentos, e algumas fábricas ficaram fechadas por meses, enquanto residentes ficaram sujeitos a restrições de movimento, testes em massa e isolamento obrigatório de todos os casos de covid e seus contatos próximos.

Em Xangai, os casos caíram para 8 no domingo, ante 22 no sábado. O alívio pelo relaxamento de um lockdown exaustivo na semana passada foi um pouco limitado por um aumento nos casos fora da quarentena ordenada pelo governo. Três casos foram registrados. Os residentes que vivem em complexos onde novos casos foram detectados são levados de volta para o confinamento.

PUBLICIDADE

O surto geral da China vem sendo constantemente controlado, mas a prevenção continua sendo “complicada” com o surgimento de surtos concentrados, disse Zhenglong, da NHC.

A região da Mongólia Interior registrou 49 casos, e a cidade nordestina de Dandong teve 13 novas infecções locais. O condado de Donggang, governado por Dandong e sede de um porto que é um centro de comércio com a Coreia do Norte, impôs restrições a viagens no sábado devido ao aumento dos casos locais.

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

Gigantes de tecnologia dos EUA perdem status de apostas seguras

Como o Brasil é exemplo para aliviar efeitos da pandemia nas escolas