Por que o JPMorgan se prepara para ‘furacão’ econômico, segundo seu CEO

Jamie Dimon diz que ‘todo mundo acha que o Fed pode lidar com isso’ e conta as medidas que o banco tem tomado para o cenário adverso

Jamie Dimon, CEO do JPMorgan Chase, faz alerta sobre tempos difíceis à frente para investidores e a economia
Por Sally Bakewell
01 de Junho, 2022 | 03:13 PM

Bloomberg Línea — O CEO do JPMorgan, Jamie Dimon, alertou para um “furacão” econômico em meio ao aperto quantitativo promovido pelo Federal Reserve e à invasão da Ucrânia pela Rússia.

Dimon, que recentemente afirmou que havia nuvens de tempestade pairando sobre a economia dos Estados Unidos, disse querer ajustar essa avaliação devido aos desafios enfrentados pelo banco central americano, enquanto se prepara para um ambiente sem precedentes.

O aperto quantitativo é a redução do balanço patrimonial do Fed por meio de menores compras de títulos, o que tem o objetivo de enxugar parte da liquidez de capital no mercado.

“Eu disse que havia nuvens de tempestade, grandes nuvens de tempestade. É um furacão”, disse ele em conferência patrocinada pela AllianceBernstein nesta quarta-feira (1). “Agora está meio ensolarado, as coisas estão indo bem, todo mundo acha que o Fed pode lidar com isso, mas o furacão está bem ali, vindo em nossa direção. Não sabemos se é um dos menores ou o Furacão Sandy. É melhor você se preparar.”

PUBLICIDADE

As ações do maior banco americano chegaram a cair 2,2% após os comentários de Dimon sobre a economia, estendendo a queda no ano para 18%.

Ele disse que o JPMorgan está se preparando para a turbulência sendo conservador com seu balanço e se preparando para tomar medidas “com toda essa incerteza de capital”.

Mesmo assim, ele apontou a força do consumidor, os salários crescentes e os empregos abundantes como as “nuvens brilhantes lá fora”.

PUBLICIDADE

“Mas é diferente: o Fed tem que enfrentar isso com aumento de juros e aperto quantitativo. A nova parte disso não são as taxas crescentes, é o aperto quantitativo.”

Veja mais em bloomberg.com

Leia também:

Chance de trade? Petróleo deveria estar a US$ 70 com recessão à vista, diz Citi

©2022 Bloomberg L.P.