PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Mercados

Musk diz que ESG é ‘uma farsa’ após exclusão da Tesla de índice de sustentabilidade

Companhia foi retirada do índice S&P 500 ESG devido a preocupações relacionadas às condições de trabalho na fabricante de veículos elétricos

Bilionário disse que o compilador do índice “perdeu sua integridade”, após retirar Tesla do grupo de empresas ESG.
Por Sebastian Tong e Elaine Chen
18 de Maio, 2022 | 03:17 pm
Tempo de leitura: 1 minuto
Últimascotações

Bloomberg — O CEO da Tesla (TSLA), Elon Musk, chamou o ESG de “um golpe ultrajante” depois que a fabricante de veículos elétricos perdeu seu lugar em um índice S&P Global que acompanha as empresas em seus padrões ambientais, sociais e de governança.

Expressando seu descontentamento em uma série de tweets, Musk disse que o compilador do índice “perdeu sua integridade” e disse que “ataques políticos” a ele “aumentariam dramaticamente nos próximos meses”.

PUBLICIDADE

Entenda o caso

A fabricante de veículos elétricos mais famosa do mundo perdeu seu lugar na versão ESG do S&P 500 Index. Segundo a S&P Dow Jones Indices, a pontuação da Tesla Inc. em padrões ambientais, sociais e de governança permaneceu “bastante estável” no ano passado, mas caiu na classificação em relação à melhoria de seus pares globais.

O fornecedor do índice também citou preocupações relacionadas às condições de trabalho e ao tratamento da empresa de uma investigação sobre mortes e lesões relacionadas a seus sistemas de assistência à direção. A falta de estratégia de baixo carbono e códigos de conduta empresarial também contaram contra a empresa de Elon Musk, disse.

“Embora a Tesla possa estar desempenhando seu papel ao tirar carros movidos a combustível das estradas, ela ficou para trás de seus pares quando examinada por uma lente ESG mais ampla”, escreveu Margaret Dorn, diretora sênior e chefe de índices ESG da S&P Dow Jones na América do Norte, em uma postagem no blog na terça-feira (17).

PUBLICIDADE

Uma análise que busca identificar os riscos para a empresa decorrentes de quaisquer incidentes controversos identificou “dois eventos separados centrados em alegações de discriminação racial e más condições de trabalho na fábrica de Fremont da Tesla, bem como no tratamento da investigação da NHTSA após várias mortes e ferimentos estarem ligados ao piloto automático”, escreveu Dorn.

Ambos tiveram um impacto negativo na pontuação da Tesla, disse ela. A Tesla não respondeu imediatamente a um pedido de comentário enviado por e-mail. Berkshire Hathaway (BERK34), Johnson & Johnson (JNJ) e Meta Platforms Inc. (FB) foram outras grandes empresas que também ficaram de fora do indicador ESG.

Leia também:

David Solomon, CEO do Goldman Sachs, vê risco de recessão e inflação ‘punitiva’