Internacional

Rússia vai fabricar carro clássico da era soviética

Com saída da Renault como retaliação à guerra na Ucrânia, governo de Moscou assumiu fábrica da montadora para relançar a marca Moskvich

Modelos como este voltarão a circular nas ruas da Rússia
Por Bloomberg News
16 de Maio, 2022 | 01:57 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Moscou está revivendo uma lendária marca de automóveis da era soviética, a Moskvich, para salvar empregos em uma fábrica de automóveis vendida pela montadora francesa Renault.

“A estrangeira decidiu fechar a unidade da Renault em Moscou. É um direito dela, mas não podemos permitir que milhares de trabalhadores fiquem sem trabalho”, disse o prefeito de Moscou, Sergey Sobyanin, em seu blog na segunda-feira (16). “Decidi assumir a fábrica como propriedade da cidade e retomar a produção de carros de passeio sob a histórica marca Moskvich.

A Renault anunciou a venda da fábrica da Avtoframos juntamente com a venda de sua participação de 68% na montadora russa AvtoVAZ em resposta à invasão da Ucrânia pelo presidente Vladimir Putin. Enfrentando sanções internacionais sem precedentes em resposta à guerra, Putin enfatizou um movimento em direção à autossuficiência no estilo soviético para manter a economia funcionando em meio às previsões de que o país enfrentará a maior queda em quase três décadas este ano.

O anúncio de Sobyanin marca um retorno às origens da fábrica, já que a fábrica da Renault em Moscou começou inicialmente como uma joint venture com a prefeitura na antiga fábrica de Moskvich em 1998. A AvtoVAZ produz o Lada, marca que também remonta à União Soviética e foi objeto de intermináveis piadas sobre confiabilidade e atrasos na entrega.

PUBLICIDADE

A fábrica da Moskvich produzia carros da Ford (F) quando começou a operar na década de 1930, antes de mudar para sua própria marca depois de adquirir uma linha de produção da alemã Opel logo após a Segunda Guerra Mundial. A marca de automóveis se tornou uma as mais populares da União Soviética por décadas.

Após o colapso do estado comunista em 1991, a fábrica lutou por uma década antes de declarar falência em 2002 e depois entrar em liquidação. A Renault iniciou a produção na fábrica em 2005 e depois adquiriu a participação na AtvoVAZ, maior montadora da Rússia.

A fábrica da Renault em Moscou fabricava modelos como Duster, Kaptur e Nissan Terrano para o mercado russo e tinha capacidade para fabricar cerca de 180 mil carros por ano. Sobyanin disse que o governo da cidade planeja produzir carros clássicos e, posteriormente, veículos elétricos na fábrica, e está trabalhando com a fabricante de caminhões Kamaz e o Ministério da Indústria para localizar a produção de peças em meio às sanções.

“Em 2022, começaremos uma nova página na história da Moskvich”, disse Sobyanin.

PUBLICIDADE

--Com a colaboração de Tara Patel

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

US$ 11 trilhões e contando: a queda global das ações pode ainda não ter acabado

Presidente do Itaú: Alta de juros favorece bancos tradicionais

PUBLICIDADE