PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Tech

Bezos, da Amazon, discute com Biden no Twitter sobre inflação

Troca começou com o tweet de Biden: ‘Você quer derrubar a inflação? Vamos garantir que as corporações mais ricas paguem sua parte justa’

Bezos, o segundo homem mais rico do mundo, muitas vezes é considerado um garoto-propaganda da desigualdade de renda.
Por Spencer Soper
14 de Maio, 2022 | 12:22 pm
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — O fundador da Amazon Jeff Bezos acusou na sexta-feira (13) o presidente Joe Biden de “desorientação” no Twitter em resposta ao tweet do líder americano dizendo que a inflação poderia ser domada fazendo com que as corporações ricas “paguem sua parte justa”.

A troca começou na noite de sexta-feira com o tweet de Biden: “Você quer derrubar a inflação? Vamos garantir que as corporações mais ricas paguem sua parte justa.”

PUBLICIDADE

A Amazon, que pagou US$ 3,7 bilhões em impostos nos EUA em 2021 sobre uma receita global de US$ 469 bilhões, é frequentemente criticada por não contribuir o suficiente em impostos federais, devido ao seu tamanho.

“O recém-criado Conselho de Desinformação deve revisar este tweet, ou talvez eles precisem formar um novo Conselho de Non Sequitur”, twittou Bezos, referindo-se ao Conselho de Governança de Desinformação do Departamento de Segurança Interna anunciado em abril. “É bom discutir como aumentar os impostos corporativos. É fundamental discutir como domar a inflação. Juntar os dois é apenas uma desorientação.”

Bezos e a Amazon eram alvos frequentes no Twitter do ex-presidente Donald Trump, que muitas vezes tentava neutralizar histórias investigativas críticas do Washington Post, de propriedade de Bezos, atribuindo-as à sua rivalidade pessoal com Bezos.

PUBLICIDADE

Esta é a primeira briga pública do fundador da Amazon com Biden e aconteceu em um dia em que Bezos estava bastante ativo na plataforma de mídia social. Além de discutir com Biden sobre inflação, Bezos conversou com outros usuários do Twitter sobre esquilos espaciais e dislexia.

O Twitter está no centro das notícias desde que Elon Musk, o homem mais rico do mundo, se ofereceu para comprá-lo no mês passado.

Leia também:

40 relógios icônicos para todos os orçamentos

TechAmazonBezosTwitterbidenÚltimas Brasil
PUBLICIDADE