PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Internacional

UCRÂNIA: Receita do petróleo russo sobe e Europa pressiona por financiamento

Só em 2022, Moscou faturou cerca de US$ 20 bilhões por mês com vendas combinadas de petróleo e produtos atrelados

A União Europeia se aproxima de uma proibição das importações de petróleo russo, mas ainda não obteve total adesão de seus 27 estados membros
Por Bloomberg News
12 de Maio, 2022 | 12:24 pm
Tempo de leitura: 7 minutos

Bloomberg — As receitas do petróleo da Rússia aumentaram 50% neste ano, mesmo com muitas refinarias evitando seu fornecimento, injetando cerca de US$ 20 bilhões por mês nos cofres de Moscou. Enquanto isso, a União Europeia pressiona os Estados membros a aumentar a ajuda militar para a Ucrânia.

Os principais formuladores de políticas da Finlândia deram um passo importante rumo ao pedido de adesão à Otan. Um dos combatentes ucranianos presos na siderúrgica Azovstal fez um apelo direto por ajuda a Elon Musk.

PUBLICIDADE

Os preços do gás na Europa subiram até 11% devido às preocupações com o transporte de suprimentos pela Ucrânia. Os EUA pretendem enviar para a Ucrânia uma versão avançada de um drone Switchblade, que bombardeia e perfura armaduras. O secretário de Defesa, Lloyd Austin, disse que o presidente russo, Vladimir Putin, não quer transformar a guerra em um conflito completo com a Otan.

Últimas atualizações no horário de Brasília:

UE pode aumentar financiamento de armas para a Ucrânia (6h08)

O principal diplomata da União Europeia, Josep Borrell, está pressionando os Estados membros a aumentar a quantidade de ajuda militar ucraniana que o bloco financiará, de 500 milhões de euros (US$ 522 milhões) para 2 bilhões de euros, disseram pessoas familiarizadas com o assunto.

PUBLICIDADE

Os estados membros ainda não concordaram com o plano em relação ao Fundo Europeu para a Paz, sendo a Alemanha sendo a principal resistência. A medida reembolsa os governos por entregas militares à Ucrânia.

Lukoil concorda em comprar ativos russos da Shell (6h01)

A Lukoil anunciou um acordo com subsidiárias da Shell para comprar 100% de participação na Shell Neft, que realiza vendas de produtos petrolíferos no varejo e produção de lubrificantes na Rússia, segundo o comunicado.

Receita do petróleo da Rússia aumenta 50%, diz IEA (5h33)

A receita do petróleo da Rússia aumentou 50% este ano, mesmo com as restrições comerciais após a invasão da Ucrânia estimulando muitas refinarias a evitar seus suprimentos, disse a Agência Internacional de Energia (IEA, na sigla em inglês) em seu relatório mensal sobre o mercado de petróleo.

Moscou faturou cerca de US$ 20 bilhões por mês em 2022 com vendas combinadas de petróleo e produtos no valor de cerca de 8 milhões de barris por dia, disse agência com sede em Paris.

A União Europeia está se aproximando de uma proibição das importações de petróleo russo, mas ainda não obteve total adesão de seus 27 estados membros. “Se acordados, os novos embargos acelerarão a reorientação dos fluxos comerciais que já estão em andamento e forçarão as petrolíferas russas a fechar mais poços”, disse a IEA.

Raras críticas à Rússia surgem na China (4h51)

Os reveses russos na Ucrânia começaram a emitir alertas mais explícitos na China sobre o valor de Moscou como parceiro diplomático, em um sinal de crescente desconforto com a adoção estratégica do presidente Xi Jinping pelo presidente russo, Vladimir Putin.

PUBLICIDADE

Embora a China tenha dito que não apoia a guerra, o país defendeu repetidamente a lógica de Putin para invadir a Ucrânia e se opôs aos esforços liderados pelos EUA para forçar a retirada da Rússia.

Nesse contexto, um discurso de um ex-embaixador chinês na Ucrânia dizendo que a Rússia estava sendo “significativamente enfraquecida” pelo conflito ergueu novas dúvidas em Pequim.

Combatente ucraniano em Mariupol apela a Elon Musk (4h10)

Musk, até o momento, não respondeu ao pedido de ajudadfd

Um dos combatentes ucranianos escondidos na siderúrgica Azovstal, na cidade portuária de Mariupol, fez um apelo direto no Twitter a Elon Musk.

PUBLICIDADE

Serhiy Volyna, comandante da 36ª Brigada de Fuzileiros Navais da Ucrânia, pediu a Musk, o homem mais rico do mundo, que ajudasse a providenciar passagem segura para outro país para os defensores cercados por tropas russas. Isso ocorre depois que a oficial do batalhão Azov, Illia Samoilenko, acusou o governo de Kiev de falhar em sua defesa do sul da Ucrânia e de abandonar a guarnição de Mariupol ao seu destino.

Não houve nenhuma resposta ou interação na publicação na conta de Twitter de Musk.

Mais compradores europeus de gás abrem contas em rublos (4h08)

Mais dez compradores de gás europeus abriram contas no Gazprombank JSC, banco privado da Rússia, dobrando o número total de clientes que se preparam para pagar em rublos pelo gás russo, conforme o exigido pelo presidente Vladimir Putin.

Um total de 20 empresas europeias abriram contas, com outros 14 clientes pedindo a documentação necessária para a abertura, segundo uma pessoa com conhecimento da situação, que se recusou a identificar as empresas.

PUBLICIDADE

Líderes da Finlândia apoiam a adesão à OTAN; Decisão formal se aproxima (4h02)

Autoridades políticas do mais alto escalão da Finlândia deram ênfase a um pedido de adesão à OTAN, esperado dentro de alguns dias. O presidente Sauli Niinisto e a primeira-ministra do país, Sanna Marin, disseram em um comunicado nesta quinta-feira (12) que são a favor da adesão ao grupo.

“A Finlândia deve solicitar a adesão à OTAN sem demora”, disseram.

A mudança na posição defensiva da Finlândia foi estimulada pela guerra em grande escala que a Rússia está travando contra a Ucrânia. A vizinha Suécia também está se aproximando de uma decisão nos próximos dias e planeja enviar um pedido na segunda-feira (16), informou hoje o jornal local Expressen, citando fontes não identificadas.

Preços do gás europeu saltam com fluxos mais baixos na Ucrânia (3h20)

Os preços do gás natural na Europa subiram devido às preocupações com o fornecimento da Rússia e do trânsito pela Ucrânia.

PUBLICIDADE

O contrato de referência subiu até 11%, uma vez que a operadora da rede de gás da Ucrânia sinalizou que os fluxos da Rússia podem cair ainda mais. Ainda não está claro como isso afeta as empresas de energia na Europa, com ampla oferta de gás natural liquefeito na região e clima mais quente reduzindo a demanda. Mas crescem as preocupações de que o conflito possa aumentar.

China com muitas opções enquanto muitos evitam a Rússia (0h48)

Os compradores de petróleo chineses com muitas opções de fornecimento de petróleo no momento, mesmo diante dos bloqueios prejudicando a demanda, pois podem optar por tudo, desde petróleo russo com desconto e petróleo iraniano sancionado até barris do Oriente Médio consumidos regularmente.

Pequim emergiu como um dos beneficiários do conflito na Europa, que provocou um aumento nos preços do petróleo ao mais alto, seguido por um período de volatilidade. Pequim tem apoiado Moscou desde a invasão, efetivamente abrindo caminho para que as refinarias do maior importador de petróleo do mundo levem discretamente barris russos que estão sendo evitados pelos EUA e Reino Unido.

Alemanha pode lidar com a interrupção de gás na Rússia (0h00)

O ministro da Economia alemão, Robert Habeck, disse em entrevista ao folhetim local WirtschaftsWoche que a capacidade da maior economia da Europa de suportar uma paralisação “está sujeita a várias pré-condições”, mas é factível.

PUBLICIDADE

Ele disse que o país pode resistir a uma proibição desde que tenha estoque, avance nos terminais de GNL e reduza seu consumo. Os comentários vêm justamente enquanto a Alemanha planeja quatro novos projetos flutuantes de gás natural liquefeito e aprovações rápidas para reduzir sua dependência do gás russo.

Chefe da UE diz que Rússia ameaça ordem global (11h51)

Von der Leyen, da UE, se encontrou com o primeiro-ministro japonês, Fumio Kishida, em Tóquio, onde discutiram a guerra da Rússia, que ela disse estar colocando à prova a ordem global baseada em regras.

A Rússia “é hoje a ameaça mais direta à ordem mundial, com uma guerra bárbara contra a Ucrânia e seu preocupante pacto com a China e seu apelo por novas e muito arbitrárias relações internacionais”, disse ela em uma coletiva de imprensa.

Drone de bombardeio pode se juntar à guerra (20h55)

O Departamento de Defesa dos EUA está negociando com a AeroVironment, fabricante de mísseis táticos, para comprar 10 de seu novo modelo perfurante de drone de bombardeio, chamado de Switchblade.

PUBLICIDADE

“O departamento está trabalhando ativamente para estabelecer um contrato para adquirir 10 Switchblade 600″, disse a porta-voz do Pentágono Jessica Maxwell em um comunicado. “A data de entrega destes será definida na adjudicação do contrato.” O novo modelo de 50 libras que está sendo produzido pela empresa com sede em Simi Valley, na Califórnia, pode voar mais de 24 milhas e permanecer por mais de 40 minutos antes de atacar com uma arma antiblindagem.

Draghi diz que as empresas da UE podem pagar o gás em rublos (14h52)

O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, disse que as empresas europeias poderão pagar pelo gás russo em rublos sem violar as sanções, aparentemente descartando a orientação da União Europeia a fazer justamente o contrário.

Com os pagamentos chegando no final deste mês, as empresas tentam há semanas descobrir como podem atender à demanda da Rússia por pagamentos em rublos - e manter o fluxo de gás crucial - sem violar as sanções. Draghi disse que até agora não há pronunciamento oficial sobre o que constitui uma violação das sanções e se os pagamentos em rublos se qualificariam.

Austin duvida que Putin alargaria a guerra à OTAN (13h24)

O secretário de Defesa dos EUA, Lloyd Austin, disse duvidar que a Rússia aumente seus alvos de guerra, como atacar locais de mísseis na Polônia, porque Putin não quer enfrentar a aliança da Otan. “Esta é uma luta que ele realmente não quer ter”, disse Austin.

PUBLICIDADE

Isso “rapidamente se transformaria em outro tipo de confronto que ninguém quer ver”, disse Austin em depoimento ao painel de defesa de Dotações da Câmara.

Austin também disse que enfatizou aos líderes da Ucrânia a importância de acompanhar as armas dos EUA enviadas ao país. “Essa responsabilidade é uma questão importante para todos nós”, disse ele.

Ucrânia prepara lei para apreensão de ativos russos (12h40)

O presidente Volodymyr Zelenskiy apresentou um projeto de lei ao parlamento ucraniano na quarta-feira (11) que prevê o confisco de bens vinculados à Rússia no prazo máximo de seis meses após a expiração da lei marcial. Sob os termos do projeto, a Ucrânia poderia apreender bens russos e de seus cidadãos em território ucraniano, desde que o parlamento aprove a lei.

Últimas BrasilRússiaGuerra na UcrâniaUcrânia
PUBLICIDADE