PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Negócios

ArcelorMittal vê queda na demanda global de aço com guerra na Ucrânia

Empresa diz que a demanda por aço - um barômetro importante para o crescimento econômico global - cairá até 1% este ano

Embora a perspectiva para este ano seja de contração, a perspectiva a longo prazo é positiva, de acordo com o CEO da ArcelorMittal
Por Eddie Spence
05 de Maio, 2022 | 08:09 am
Tempo de leitura: 1 minuto

Bloomberg — A ArcelorMittal espera que o consumo global de aço diminua este ano, como consequência da invasão da Rússia à Ucrânia e da contração da recuperação econômica da pandemia.

PUBLICIDADE

A demanda por aço - um termômetro importante para o crescimento econômico global - deve cair até 1% este ano, disse a empresa em um comunicado nesta quinta-feira (5). A ArcelorMittal disse antes do início da guerra que via o consumo estável ou crescendo ligeiramente em 2022.

“Agora estamos prevendo que o consumo aparente de aço deve contrair ligeiramente este ano em comparação com 2021″, disse o CEO Aditya Mittal no comunicado. “No entanto, está claro que as perspectivas fundamentais de longo prazo para o aço são positivas.”

PUBLICIDADE

A perspectiva mais sombria para o consumo de aço ocorre depois que o Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu sua previsão de crescimento mundial no mês passado. O consumo na Ucrânia e na Rússia cairá significativamente, enquanto a demanda na Europa também será afetada. A demanda chinesa vai diminuir no limite da previsão anterior da empresa, já que os lockdowns e restrições por conta da covid-19 restringiram a produção econômica.

A maior siderúrgica europeia divulgou um lucro saudável no primeiro trimestre, com lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização de US$ 5,08 bilhões, superando as expectativas dos analistas.

A ArcelorMittal subiu até 5% nas negociações de Amsterdã, o maior ganho intradiário em mais de seis semanas. As ações subiram 3,6% às 6h14, no horário de Brasília, reduzindo a queda deste ano para 1,1%.

Os preços recordes do aço ajudaram a proteger o setor do aumento dos custos de energia e matérias-primas. Os embarques de aço caíram 2,7% no primeiro trimestre, em grande parte devido ao impacto da guerra na Ucrânia, de acordo com a empresa, que “suspendeu temporariamente” um projeto de usina de pellet, um combustível de biomassa, no país.

A ArcelorMittal disse que está dobrando sua recompra de ações para US$ 2 bilhões em 2022.

PUBLICIDADE

– Esta notícia foi traduzida por Melina Flynn, Content Producer da Bloomberg Línea.

Leia também

A reinvenção do fundador da Empiricus que ficou 3 anos preso nos EUA

BlackRock busca até US$ 4 bilhões para fundo de crédito privado