Internacional

UCRÂNIA: Kiev diz que a Rússia ainda está atacando a fábrica de Mariupol

Ataques russos continuaram no leste ao redor de Izyum, com o conflito se estendendo ao longo da maior parte da área de Donetsk

Residente local con una bicicleta pasando por el puente, destruido en el pueblo de Kukhari durante la invasión militar rusa a Ucrania, área de Kiev, Ucrania, 19 de abril de 2022. Fotógrafo: Maxym Marusenko/NurPhoto/Getty Images
Por Bloomberg News
02 de Maio, 2022 | 08:32 am
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg — As sanções contra a Rússia só podem ser suspensas depois que suas forças deixarem a Ucrânia, disse a ministra das Relações Exteriores da Alemanha, Annalena Baerbock, acrescentando que isso inclui a Crimeia, que Moscou anexou em 2014.

Cerca de 100 civis foram retirados da siderúrgica Azovstal sitiada na cidade portuária de Mariupol, disse o presidente Volodymyr Zelenskiy, em uma operação envolvendo as Nações Unidas e a Cruz Vermelha.

Os militares da Ucrânia disseram que os ataques russos continuaram no leste ao redor de Izyum, com o conflito se estendendo ao longo da maior parte da linha de contato na área de Donetsk, que delineia as áreas separatistas pró-Rússia do país.

Veja mais atualizações sobre o conflito no horário Brasília:

PUBLICIDADE

Grupo de hackers pró-Rússia miram a Romênia (7h03)

Sites do governo romeno, incluindo os do Ministério da Defesa e da polícia de fronteira do país, foram alvo de um ataque cibernético na sexta-feira, ação que o serviço de inteligência do país atribuiu a uma unidade de hackers pró-Rússia.

O grupo de hackers conhecido como Killnet reivindicou o crédito pelo chamado ataque distribuído de negação de serviço, que começou por volta das 4h, horário local, informou o Serviço de Inteligência da Romênia em comunicado.

Bombardeio russo continua em Donetsk e Luhansk (5h15)

Os militares da Ucrânia disseram que a Rússia continuou bombardeando durante a noite as regiões de Donetsk e Luhansk, no leste, com instalações de armazenamento e áreas residenciais atingidas.

Houve ataques de artilharia em Mariupol e na siderúrgica Azovstal depois de uma janela de onde alguns civis puderam sair, disse o comandante da brigada da Guarda Nacional Denys Shleha em comentários televisionados. Ele acrescentou que ainda há cerca de 200 civis em Azovstal e 500 soldados feridos, com mais evacuações planejadas para esta segunda-feira (2).

PUBLICIDADE

A Ucrânia usou drones para destruir duas lanchas russas perto de Snake Island, disse o comandante-em-chefe do exército Valeriy Zaluzhnyi em um post no Facebook. No domingo, os militares disseram que as forças russas estavam usando as lanchas para evacuar as tropas.

Finlândia rescinde o contrato da Rosatom (4h41)

A Fennovoima Oy rescindiu um contrato com a Rosatom Corp. para a entrega da usina nuclear Hanhikivi-1, alegando atrasos significativos e a incapacidade da empresa de mitigar os riscos decorrentes da guerra da Rússia na Ucrânia.

Ministros da Energia da UE discutirão o gás russo (3h11)

Os ministros de energia da União Europeia se reúnem na segunda-feira para discutir a situação do gás do bloco, em particular a decisão de Moscou de cortar o fornecimento para a Polônia e a Bulgária. O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, reafirmou que os pagamentos estrangeiros por gás só serão considerados completos depois que forem convertidos em rublos, dificultando a compra de suprimentos pelos europeus sem violar as sanções.

“O fornecimento de gás é considerado pago não quando chegam euros ou dólares, mas quando são convertidos em rublos, que não podem ser roubados”, disse Lavrov em entrevista ao canal de TV italiano Rete 4 no fim de semana, seu primeiro com a mídia ocidental desde o Invasão russa da Ucrânia.

Alemanha deve conquistar a Índia com convite para o G-7 para isolar a Rússia (2h21)

O chanceler Olaf Scholz planeja convidar o primeiro-ministro indiano Narendra Modi como convidado especial para uma cúpula de líderes do Grupo dos Sete no próximo mês, segundo pessoas familiarizadas com as discussões. A decisão pode ser anunciada já na segunda-feira, quando Scholz recebe Modi em Berlim.

Scholz estava indeciso sobre o convite de Modi até algumas semanas atrás, dada a relutância do primeiro-ministro em condenar a invasão da Ucrânia pela Rússia e um salto nas entregas de combustível fóssil para a Índia da Rússia.

Jill Biden deve se encontrar com ucranianos deslocados (1h58)

A primeira-dama Jill Biden viajará para a Romênia e a Eslováquia de 5 a 9 de maio, informou a Casa Branca em comunicado. Durante sua visita, ela encontrará mães e crianças ucranianas forçadas a fugir por causa da guerra.

PUBLICIDADE