Estilo de vida

Edição rara de ‘O Grande Gatsby’ está à venda por US$ 360 mil

Primeira edição do livro contou com quase 21 mil exemplares, e a cópia à venda está intocada

Leilão ocorrerá em evento entre os dias 21 e 24 de abril
Por James Tarmy
17 de Abril, 2022 | 07:45 am
Tempo de leitura: 3 minutos

Bloomberg — Quando pegar um livro, lembre-se de observar a data de publicação. Você pode estar com uma fortuna nas mãos.

“Em termos de colecionáveis, O Grande Gatsby é o principal romance americano para se colecionar”, diz o vendedor de livros raros de Londres, Peter Harrington. “Muito disso tem a ver com a sobrecapa – as pessoas parecem desejá-la desesperadamente.”

Harrington trará em breve uma primeira edição do livro de 1925, amplamente considerado a obra-prima de F. Scott Fitzgerald, para a Feira Internacional do Livro Antiquário de Nova York, que acontece de 21 a 24 de abril no Park Avenue Armory.

O livro de Harrington custa 275 mil libras (cerca de US$ 360 mil), colocando-o no topo de um mercado de colecionáveis em expansão. “No que diz respeito à literatura do século 20, é um dos mais importantes”, diz ele. “A verdade é que esse período de lockdowns foi bom para o mercado de livros raros.”

PUBLICIDADE

Determinando valor

Como a maioria dos livros, os preços das edições de O Grande Gatsby são estabelecidos com base em um conjunto bastante rígido de critérios: quando o livro foi impresso, a condição de sua sobrecapa e se alguma parte do livro ou sobrecapa foi danificada e/ou restaurada.

A primeira edição teve 20.870 exemplares. A maneira mais fácil de determinar se um livro é desta tiragem – além de apenas olhar dentro da capa – é verificar se há erros que foram corrigidos.

Um sinal revelador da primeira tiragem é um erro na própria sobrecapa. O nome do protagonista, Jay Gatsby, é escrito com um J minúsculo, “e em vez de reimprimir todas as sobrecapas, eles literalmente mandaram alguém carimbar um J maiúsculo”, diz Harrington. “Então você vê um grande J nas contracapa que parece um pouco estranho. E quando você é colecionador, essas anedotas da história fazem parte do gosto de colecionar”.

Essa primeira edição também conta com pelo menos cinco erros de digitação. A vendedora de livros raros Heather O’Donnell, em uma cartilha sobre o mercado de primeira edição de Gatsby na revista Lapham’s Quarterly, escreve que, na página 205, “a secretária de Meyer Wolfsheim diz a Nick Carraway que ela está ‘sick in tired’ (a expressão correta é ‘sick and tired’, em português, ‘cansada’) de jovens tentando forçar sua entrada no escritório”.

PUBLICIDADE

Condição

A sobrecapa é uma imagem do pintor Francis Cugat, que Fitzgerald aparentemente tinha visto antes de terminar o livro. “Pelo amor de Deus, não dê a ninguém essa sobrecapa que você está guardando para mim”, escreveu Fitzgerald ao seu editor antes da publicação. “Eu escrevi sobre ela no livro”.

O único problema é que na primeira impressão, a sobrecapa do livro era um pouco grande demais, tornando-a propensa a rasgar. “A sobrecapa foi produzida em um lugar, e o livro foi produzido em outro”, explica Harrington. “Então, ela normalmente rasgava”.

Harrington continua a história: há cerca de 20 anos, houve uma onda de restaurações dessas edições danificadas. “Se houver um pedaço faltando na lombada, um restaurador a preenche para que pareça um exemplar em boas condições”, diz ele. Mas versões originais, intocadas e perfeitas, como a que ele está trazendo para Nova York, só aparecem, diz ele, “mais ou menos a cada cinco anos”.

Precedente no mercado

O livro em questão “apenas ficou na prateleira de alguém, em uma caixa e sem ser visto por sei lá quanto tempo”, diz Harrington.

Embora por um lado isso seja uma pena, ele continua, por outro lado, “ele é destruído assim que manejado”. Então, ser negligenciado tem seu lado bom. Depois que seu proprietário mais recente morreu, seus herdeiros, que conheciam o calibre do livro herdado, entraram em contato com um revendedor do Meio-Oeste, que, por sua vez, contatou Harrington, que comprou o livro e agora está se preparando para vendê-lo.

O preço de US$ 360 mil, embora salgado, tem alguns precedentes. Em 2014, uma primeira edição não restaurada com alguns pequenos rasgos na sobrecapa foi leiloada na Sotheby’s com uma estimativa de US$ 250 mil a US$ 350 mil e vendida por US$ 377 mil.

PUBLICIDADE

Mais recentemente, uma primeira edição assinada com alguns problemas de condição foi vendida na Heritage Auctions em Nova York por US$ 162,5 mil. Em 2009, uma primeira edição foi vendida por US$ 180 mil na Bonham’s New York.

Harrington diz que há colecionadores de “Gatsby” em todo o mundo, mas ele está trazendo o livro para Nova York para vendê-lo a um americano – pelo menos é o que ele espera. “Definitivamente há alguns candidatos para comprá-lo no mercado”, diz ele. “Eles só precisam vê-lo.”

--Este texto foi traduzido por Bianca Carlos, localization specialist da Bloomberg Línea.

Veja mais em Bloomberg.com

Leia também

PUBLICIDADE