PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Saúde

Covid não será erradicada e ‘cada um deve avaliar seu risco’, diz Fauci

Mudança de tom do governo Biden é política e médica: os americanos estão cansados de restrições enquanto vacinas, imunidade e tratamentos ajudam manter casos menos graves

Fauci
Por Ian Fisher
10 de Abril, 2022 | 05:44 pm
Tempo de leitura: 2 minutos

Bloomberg — Os americanos precisam fazer suas próprias avaliações de risco médico à medida que os casos de covid-19 se aceleram nos EUA, disse o principal consultor médico do presidente Joe Biden, refletindo um vírus menos virulento e exaustão com as restrições.

PUBLICIDADE

“Isso não será erradicado e não será eliminado”, disse Anthony Fauci no programa “This Week”, da ABC, no domingo. “E o que vai acontecer é que veremos que cada indivíduo terá que fazer seu cálculo da quantidade de risco que deseja assumir.”

Os comentários de Fauci contrastam com os avisos mais terríveis que ele emitiu durante as fases anteriores da pandemia desde 2020. A mudança de tom do governo do presidente Joe Biden é política e médica: os americanos estão cansados de restrições - quase todas já foram levantadas - enquanto as vacinas, imunidade e tratamentos estão ajudando a manter os casos menos graves.

PUBLICIDADE

Depois que vários membros do gabinete e a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, testaram positivo para covid, Fauci disse que os protocolos da Casa Branca “são suficientes para proteger” o presidente. Biden passou uma hora com Pelosi nos dois dias anteriores ao teste positivo na semana passada, incluindo um abraço e um beijo no rosto.

“Os protocolos para proteger o presidente são bastante fortes”, disse Fauci, acrescentando que Biden recebeu quatro vacinas contra covid-19 e as pessoas que entram em contato com ele devem ser testadas.

Impulsionado pela subvariante omicron BA.2, a média relatada de infecções atingiram quase 100 mil na sexta-feira nos EUA, o maior número em um mês. Especialistas em saúde dizem que muitos casos estão sendo perdidos, em parte devido a testes domiciliares mais difundidos.

As infecções continuam sendo uma fração do pico da onda da variante ômicron em janeiro, quando os casos diários atingiram 1,3 milhão. As mortes e internações continuam caindo.

A rejeição dos EUA à maioria das restrições contrasta com a China, que tem menos casos diários, mas bloqueou toda a cidade de Xangai e seus 25 milhões de habitantes, de acordo com a política de Covid-Zero do país. Os casos também estão aumentando novamente na Europa, de acordo com dados compilados pela Universidade Johns Hopkins e pela Bloomberg.

PUBLICIDADE

Algumas pessoas podem querer tomar precauções extras, disse Fauci. “Qual é a minha idade?” ele disse. “Tenho pessoas em casa vulneráveis que, se eu levar o vírus para casa, pode haver um problema?”

Veja mais em bloomberg.com