Internacional

AO VIVO: Zelenskiy espera ofensiva russa no leste da Ucrânia

O comitê militar da União Europeia realizou uma reunião no domingo para discutir a próxima fase da guerra na Ucrânia

Refugiados seguem para a fronteira com a Polônia
Por Bloomberg News
10 de Abril, 2022 | 09:26 am
Tempo de leitura: 20 minutos

Bloomberg — A Ucrânia espera que as forças russas ampliem sua ofensiva no leste do país nesta semana e está pronta para responder, disse o presidente Volodymyr Zelenskiy. Um novo comandante das forças armadas da Rússia na Ucrânia está despertando o alarme entre os militares dos EUA, que disseram que vão levar mais armas para a Ucrânia.

O chanceler austríaco Karl Nehammer se reunirá com o russo Vladimir Putin em Moscou na segunda-feira, dois dias depois de visitar Kiev.

O comitê militar da União Europeia realizou uma reunião no domingo para discutir a próxima fase da guerra na Ucrânia, com a expectativa de que a Rússia pressione pelo controle das áreas orientais. Os combates continuam em torno da cidade de Mariupol, no sul, onde os ataques aéreos estão sendo direcionados ao centro da cidade. Mariupol permanece em mãos ucranianas após um cerco de um mês. A Rússia renovou os ataques com mísseis no aeroporto de Dnipro.

Uma campanha global de doadores com ajuda de algumas celebridades levantou 10,1 bilhões de euros para ajudar os refugiados guerra. A Rússia disse que o YouTube bloqueou seu canal Duma-TV, que mostra debates parlamentares e outros conteúdos políticos. Moscou está impulsionando um fundo de estabilidade econômica e o financiará com receitas de petróleo e gás.

PUBLICIDADE

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, fez uma visita surpresa a Kiev neste sábado e se reuniu com o presidente Volodymyr Zelenskiy.

A União Europeia e o Reino Unido anunciaram sanções contra as filhas do presidente russo Vladimir Putin. A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, se encontrou com o presidente Volodymyr Zelenskiy em Kiev e prometeu mais sanções à Rússia, além de ajuda financeira à Ucrânia. O Reino Unido e a Alemanha decidiram enviar mais armas ao país.

O Fundo Monetário Internacional planeja uma nova conta para apoiar a economia da Ucrânia, por meio da qual o Canadá propôs desembolsar C$ 1 bilhão (US$ 795 milhões).

Confira todas as atualizações no horário de Brasília:

PUBLICIDADE

Rússia planeja suspender leilões de títulos (21h25)

A Rússia interromperá os leilões de títulos pelo restante de 2022 devido a custos proibitivos de empréstimos, disse o ministro das Finanças, Anton Siluanov, ao Izvestia.

“Não planejamos ir ao mercado local ou ao mercado externo este ano”, disse ele à agência russa. “Não faz sentido porque o custo do empréstimo seria cósmico.”

Ucrânia pronta para ação militar russa no leste (20h45)

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskiy, disse no domingo que espera que a Rússia “recorra a ações em larga escala no leste do país” nesta semana, incluindo ataques aéreos intensificados.

A semana “não será menos tensa e ainda mais carregada de responsabilidade”, disse ele em mensagem por vídeo. Zelenskiy vem alertando há dias sobre a ameaça de uma ofensiva russa, enquanto a Rússia afirma sem provas que a Ucrânia está cometendo atrocidades contra seus próprios civis.

“Achamos que esta será uma nova onda dessa guerra”, disse Zelenskiy em uma entrevista pré-gravada da CBS News para ir ao ar no domingo. “Não sabemos quanto armamento russo haverá, mas entendemos que haverá muitas vezes mais do que há agora.”

PUBLICIDADE

Economia russa deve encolher 11%, diz Banco Mundial (19h15)

A economia da Rússia, que foi atingida por sanções, deve encolher 11,2% este ano, disse o Banco Mundial em uma perspectiva publicada no domingo.

Já a economia da Ucrânia vai contrair cerca de 45,1%, ou quase metade, com o resultado dependendo da duração e intensidade da guerra, de acordo com o banco de desenvolvimento com sede em Washington.

Chanceler da Áustria se encontrará com Putin na segunda (14h30)

O chanceler da Áustria, Karl Nehammer, se reunirá com Vladimir Putin em Moscou na segunda-feira, numa tentativa de estabelecer um diálogo com o presidente russo, anunciou ele no Twitter.

Os planos para a reunião foram coordenados com a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, o chanceler alemão Olaf Scholz, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan e o presidente ucraniano Volodymyr Zelenskiy, disse Nehammer.

PUBLICIDADE

O movimento é incomum para Nehammer, um novato nos círculos diplomáticos. Ele procurará construir o diálogo com base na posição militarmente neutra da Áustria como uma ponte entre o leste e o oeste da Europa.

Autoridades dos EUA desconfiam do novo comandante de Putin na Ucrânia (14h17)

O novo comandante militar da Rússia na Ucrânia provavelmente significará “uma continuação do que já vimos no terreno”, disse o secretário de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki.

Psaki foi questionado sobre o general Alexander Dvornikov, líder do Distrito Militar do Sul da Rússia, que foi escolhido para comandar o esforço geral de guerra na Ucrânia. Ele supervisionou notavelmente as forças russas na Síria em 2015 e 2016.

“Este general em particular tem um currículo que inclui uma brutalidade contra civis em outros cenários, na Síria. E podemos esperar mais do mesmo”, disse o conselheiro de segurança nacional dos EUA, Jake Sullivan, na CNN. “Este general será apenas mais um autor de crimes e brutalidade contra civis ucranianos.”

PUBLICIDADE

Rússia ataca aeroporto em Dnipro (16h30)

Novos ataques de mísseis das forças russas destruíram o aeroporto de Dnipro, no centro da Ucrânia, de acordo com o governador regional. Dnipro é a quarta maior cidade do país.

O aeroporto foi bombardeado pela manhã e, novamente, algumas horas depois. O ataque subsequente teria ferido as equipes de resgate no local, disse Valentyn Reznichenko em seu canal no Telegram.

PUBLICIDADE

Tropas russas atingiram separadamente locais de infraestrutura em Zvonetske, também na região de Dnipropetrovsk, disse ele.

EUA planejam levar mais armas para a Ucrânia (13h)

Os esforços para fornecer armas à Ucrânia à medida que as forças russas se reagrupam no leste incluem “examinar sistemas que exigiriam algum treinamento” para tropas ucranianas fora do país, disse o conselheiro de segurança nacional Jake Sullivan à CBS no domingo.

Sullivan afirmou que ele e Mark Milley, presidente do Estado-Maior Conjunto, “trabalharam em um plano” para entregar mais armas dos EUA e de seus aliados durante uma ligação na semana passada com o presidente Volodymyr Zelenskiy. “Parte disso foi entregue, parte está a caminho e parte ainda estamos trabalhando para obter”, disse Sullivan.

PUBLICIDADE

Putin e Lukashenko se encontrarão na terça (12h08)

Vladimir Putin e o líder de Belarusa, Alexander Lukashenko, se encontrarão na terça-feira no Cosmódromo de Vostochny, no leste da Rússia, informou a Interfax. A dupla deve discutir as esperanças de Lukashenko de fazer parte das negociações com a Ucrânia.

É uma rara incursão fora da região de Moscou para Putin desde a invasão da Ucrânia pela Rússia em 24 de fevereiro.

Zelenskiy e Scholz falam sobre crimes de guerra (12h47)

Volodymyr Zelenskiy conversou por telefone com o chanceler alemão Olaf Scholz no domingo, com as discussões se concentrando na acusação de crimes de guerra russos e no apoio financeiro a Kiev.

PUBLICIDADE

Postagem no Twitter de Zelenskiy não faz referência a nenhuma discussão sobre as compras de energia da Alemanha da Rússia.

Kiev acusou a Alemanha de financiar a máquina de guerra de Moscou com sua relutância de longa data em parar de comprar gás natural e carvão russos. Berlim está tentando se livrar do gás russo ao longo do tempo.

Alemanha diz que VTB não controla mais unidade europeia (9h50)

O VTB Bank PJSC, o segundo maior credor da Rússia, não controla mais sua subsidiária VTB Bank Europe SE, com sede em Frankfurt, após a última rodada de sanções da União Europeia.

PUBLICIDADE

A Autoridade Federal de Supervisão Financeira da Alemanha, BaFin, proibiu a administração do VTB Bank Europe de seguir as instruções de sua controladora, disse o regulador em comunicado no domingo.

A Bloomberg News informou no mês passado que o VTB Bank Europe foi colocado à venda, com reguladores alemães apoiando o plano.

Mísseis anti-navio ajudarão a defender Odessa, diz Zelenskiy (7h34)

Os mísseis anti-navio, parte do mais recente ajuda do Reino Unido, serão cruciais para defender o país à medida que a Rússia leva os ataques às cidades costeiras do sul, incluindo Odesa, disse Ihor Zhovkva, assessor do presidente da Ucrânia.

“A Rússia agora está tentando capturar algumas grandes cidades do mar, como Odessa”, disse Zhovkva no domingo à BBC. “Eles agora estão atirando e bombardeando a infraestrutura de lá, do mar.” Odessa, uma importante base naval no Mar Negro, foi alvo de ataques de mísseis lançados da península da Crimeia, disseram militares da Ucrânia.

UE realiza reunião de emergência do principal órgão militar (6h53)

O chefe de política externa da UE, Josep Borrell, realizou uma reunião extraordinária do comitê militar do bloco no domingo para discutir os ataques russos esperados no leste e sul da Ucrânia, bem como o pedido de Kiev por armas adicionais, de acordo com uma autoridade da UE que não quis ser identificada.

A reunião ocorre um dia antes de os ministros das Relações Exteriores da UE discutirem novas sanções à Rússia, inclusive no setor de petróleo.

A reunião incomum de domingo ocorreu depois que a Rússia bombardeou na sexta-feira uma estação de trem na cidade de Kramatorsk, no leste da Ucrânia, matando pelo menos 50 pessoas. A UE planeja aprovar mais 500 milhões de euros em armas para apoiar a Ucrânia, além de 1 bilhão de euros já alocados.

Rússia aumenta fundo para combater sanções com petróleo e gás (5h25)

A Rússia aumentará seu fundo de reserva do governo em 273,4 bilhões de rublos (US$ 3,4 bilhões) para “garantir a estabilidade da economia diante de sanções externas”, disse o Kremlin em um comunicado.

O governo financiará principalmente por meio de “receitas adicionais de petróleo e gás recebidas no primeiro trimestre de 2022″, disse, citando emendas legais aprovadas no início de março pelo presidente Vladimir Putin logo após a invasão.

Ucrânia investiga 5.600 casos de crimes de guerra (4h42)

A Ucrânia começou a investigar cerca de 5.600 casos de crimes de guerra ligados à invasão da Rússia, disse a procuradora-geral Iryna Venediktova à Sky News do Reino Unido. Os suspeitos apenas no principal caso incluem mais de 500 altos funcionários militares, políticos e outros da Rússia, disse ela.

“Quase todas as regiões da Ucrânia foram bombardeadas e temos muitos fatos concretos em todas as regiões e cidades”, disse Venediktova. O Kremlin nega ter como alvo civis e culpou a Ucrânia por matar milhares de seu próprio povo, sem fornecer provas e apesar de imagens de satélite, comunicações interceptadas, relatos de testemunhas oculares e outros relatórios indicando que suas tropas são culpadas.

Venediktova disse que Vladimir Putin é “o principal criminoso de guerra do século 21″, mas enquanto ele permanecer como presidente russo, não pode ser acusado de acordo com a lei internacional sem uma decisão do promotor do Tribunal Penal Internacional.

Rússia traz de volta tropas retiradas, diz Reino Unido (2h10)

Em resposta às crescentes perdas e enquanto se prepara para o que se espera ser uma grande ofensiva no leste da Ucrânia, a Rússia busca aumentar o número de soldados com pessoal dispensado do serviço militar desde 2012, informou o serviço de inteligência do Reino Unido. Moscou também está tentando recrutar soldados da Transnístria, o enclave pró-Rússia na vizinha Moldávia, segundo o Reino Unido.

A Otan estimou no final de março que cerca de 15 mil soldados russos foram mortos desde a invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro.

Embaixadas europeias começam a retornar a Kiev (19h10)

As embaixadas europeias que saíram de Kiev antes ou durante a invasão da Rússia estão começando a retornar, assumindo a liderança da missão diplomática da União Europeia.

A Itália indicou que reabrirá sua embaixada logo após a Páscoa, informou a ANSA, citando o ministro das Relações Exteriores, Luigi Di Maio. O chanceler da Áustria disse que a equipe da embaixada retornará de um local no extremo oeste da Ucrânia “já que a situação em torno de Kiev agora se estabilizou um pouco”, informou a Agência de Imprensa da Áustria.

Rússia atinge tanque de ácido nítrico, diz oficial (15h02)

O governador ucraniano da região leste de Luhansk, Serhiy Haiday, disse que as tropas russas atingiram um tanque com ácido nítrico perto da cidade de Rubizhne.

A exposição ao ácido altamente corrosivo pode causar uma variedade de sintomas, incluindo irritação nos olhos e na pele e, posteriormente, levar a condições como bronquite e edema pulmonar. Haiday pediu aos moradores que fiquem dentro de casa, fechem janelas e portas e usem máscaras de proteção, pois uma forte fumaça foi vista no local.

Boris Johnson, do Reino Unido, faz visita surpresa a Kiev (13h13)

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris, Johnson fez uma visita surpresa a Kiev, a última de uma série de líderes que viajaram à capital da Ucrânia para se encontrar com o presidente Volodymyr Zelenskiy.

Johnson prometeu nova assistência militar de 120 veículos blindados e novos sistemas de mísseis antinavio. Isso se soma aos 100 milhões de libras (US$ 130 milhões) em equipamentos anunciados na sexta-feira, incluindo mais de 800 mísseis antitanque, sistemas antitanque Javelin, sistemas de defesa aérea Starstreak e uma variedade de capacetes, armaduras e óculos de visão noturna.

O Reino Unido disse que também liberou tarifas sobre a maioria das importações da Ucrânia como parte de seu compromisso com a estabilidade econômica.

Rússia reclama de bloqueado da Duma TV no YouTube (10h50)

O Roskomnadzor, órgão de vigilância da mídia russa, exigiu que o Google restaurasse imediatamente o acesso da Duma TV, o canal do parlamento russo, no YouTube. Pediu ainda que explicasse o motivo da imposição de restrições.

“As autoridades dos EUA estão forçando as empresas americanas de TI que possuem redes sociais a travar uma guerra de informação contra nosso país”, disse Vyacheslav Volodin, chefe da Duma russa, segundo Tass. Andrei Klishas, um legislador sênior, disse em seu canal no Telegram que “o YouTube está a caminho de se tornar ilegal em nosso país”. A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Maria Zakharova, disse que o YouTube “selou seu destino”.

A Duma TV afirmou em seu canal no Telegram no início do sábado que sua conta no YouTube, uma unidade do Google da Alphabet Inc. (GOOG), havia sido bloqueada.

Zelenskiy diz que batalha pelo leste da Ucrânia é ‘crucial’ (7h30)

O presidente Volodymyr Zelenskiy sugeriu que a próxima batalha pelo leste da Ucrânia poderia ser decisiva. Falando em Kiev em uma coletiva de imprensa conjunta com o chanceler austríaco Karl Nehammer, Zelenskiy disse que, apesar das evidências de atrocidades, o governo da Ucrânia está disposto a continuar as negociações com Moscou.

“A Ucrânia sempre disse que está pronta para as negociações e buscará todas as maneiras de acabar com a guerra”, disse Zelenskiy. “Ao mesmo tempo, infelizmente, vemos os preparativos para uma batalha importante, o que alguns chamam de crucial, no leste do nosso estado.”

Ucrânia manterá a taxa de câmbio oficial até fim da lei marcial (6h30)

O banco central da Ucrânia manterá a taxa de câmbio oficial da hryvnia no nível atual de 29,25 por dólar, pelo menos, até o fim da lei marcial, disse o vice-governador Serhiy Nikolaychuk.

Depois disso, retornará “gradualmente” a uma taxa flutuante à medida que o banco central diminua as restrições, disse ele em entrevista à TV local. O governo da Ucrânia impôs a lei marcial em 24 de fevereiro, quando a Rússia invadiu o país, e a estendeu pelo menos até 25 de abril.

UE condena movimento russo contra a Anistia e outras ONGs (5h05)

A União Européia criticou Moscou por sua ação, da noite para o dia, de revogar o registro de 15 organizações amplamente reconhecidas, incluindo Human Rights Watch e a Anistia Internacional.

“Com essa proibição, a liderança política russa continua negando à população russa sua liberdade de expressão e de pensamento”, afirmou a UE em comunicado.

Grécia diz que não é útil proibir importações de gás russo agora (4h45)

“Não é útil no momento falar sobre uma proibição completa da importação de gás russo”, disse o primeiro-ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, no sábado, falando no Delphi Economic Forum.

“Não podemos substituir o gás russo de um dia para o outro. Vamos olhar para o funcionamento do mercado e encontrar soluções realistas.”

Mitsotakis sugeriu que a Europa redirecionasse 230 bilhões de euros (US$ 250 milhões) em empréstimos do Mecanismo de Recuperação e Resiliência para enfrentar os altos preços da energia e outros problemas. O RRF foi criado para ajudar a Europa a se recuperar da pandemia de coronavírus.

Ucrânia espera obter status de candidato à UE em junho (21h46)

A Ucrânia está pronta para avançar rapidamente em uma lista de medidas que precisa para se preparar para a adesão à União Europeia e espera receber o status de candidato já em junho, disse uma autoridade do governo no Twitter.

Olga Stefanishyna, vice-primeira-ministra, comentou após a visita de sexta-feira a Kiev de altos funcionários da UE.

Moscou fecha escritório da Human Rights Watch e Anistia Internacional (16h27)

Os escritórios russos da Human Rights Watch e da Anistia Internacional foram fechados, medida que a secretária-geral da Anistia prometeu que não impediria o trabalho de sua organização.

“As autoridades estão profundamente enganadas se acreditam que, fechando nosso escritório em Moscou, interromperão nosso trabalho de documentar e expor violações de direitos humanos”, disse a secretária-geral Agnes Callamard em comunicado. “Dobraremos nossos esforços para expor as flagrantes violações de direitos humanos da Rússia, tanto em casa quanto no exterior”.

Funcionários do governo russo não responderam imediatamente a perguntas sobre os fechamentos. Ambos os grupos têm criticado as ações da Rússia na Ucrânia. A Human Rights Watch aplaudiu na quinta-feira a decisão das Nações Unidas de suspender a Rússia do Conselho de Direitos Humanos.

Von der Leyen diz que a Ucrânia pertence à ‘família europeia’ (14h58)

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, se encontrou com Zelenskiy em Kiev depois de ver a devastação e os corpos das vítimas de guerra em Bucha e prometeu mais apoio – incluindo “sanções contínuas” – dos membros da UE contra Moscou.

“Estou aqui com vocês em Kiev hoje para dizer que a Europa está do seu lado”, disse ela, acrescentando que a UE aceleraria a segunda metade de um pacote de ajuda financeira com 600 milhões de euros (US$ 650 milhões).

Von der Leyen também entregou uma pasta a Zelenskiy com um questionário que ela descreveu como um “passo importante para a adesão à UE”.

Líder austríaco se encontrará com Zelenskiy em Kiev (13h40)

O chanceler austríaco Karl Nehammer se encontrará com Zelenskiy em Kiev no sábado. Ele é o mais recente líder europeu a viajar para o país, que está sob ataque das tropas russas.

Nehammer se encontrará com Zelenskiy, o primeiro-ministro Denys Shmyhal e o prefeito de Kiev, Vitali Klitschko. Ele também visitará a cidade de Bucha à medida que surgem evidências de assassinatos sistemáticos de civis por soldados russos estacionados lá após a invasão de 24 de fevereiro.

EUA implanta sistema antimísseis Patriot na Eslováquia (10h14)

O presidente Joe Biden anunciou a implantação de um sistema de defesa antimísseis Patriot para a Eslováquia depois que o membro da Otan disse que estava enviando um de seus próprios sistemas para a Ucrânia. “Ordenei ao meu governo que continue a não poupar esforços para identificar e fornecer aos militares ucranianos as capacidades avançadas de armas necessárias”, disse Biden.

O secretário de Defesa, Lloyd Austin, disse que a bateria Patriot será tripulada por forças dos EUA e deve chegar nos próximos dias. A duração do suporte não foi fixado, disse ele, acrescentando que “continuamos a consultar o governo eslovaco sobre soluções de defesa aérea mais permanentes”.

A Eslováquia cedeu um sistema de defesa aérea S-300 de fabricação russa para a vizinha Ucrânia, disse o primeiro-ministro Eduard Heger em um post no Twitter na sexta-feira.

UE congela US$ 32 bilhões em ativos russos (8h10)

Os países da União Europeia congelaram cerca de 29,5 bilhões de euros (US$ 32,1 bilhões) em ativos vinculados a indivíduos e entidades russas e bielorrussas desde que o bloco adotou suas primeiras sanções pela invasão da Ucrânia pela Rússia.

Os ativos congelados incluem barcos, helicópteros, imóveis e obras de arte avaliados em quase 6,7 bilhões de euros. Além disso, a UE bloqueou aproximadamente 196 bilhões de euros em transações.

Finlândia sofre ataque cibernético (8h02)

O Ministério das Relações Exteriores e o Ministério da Defesa da Finlândia sofreram um ataque cibernético em seus sites, segundo o jornal Helsingin Sanomat. O ataque ocorreu quando o presidente da Ucrânia estava prestes a se dirigir remotamente ao Parlamento finlandês.

Reino Unido se junta à condenação de ataque (8h)

A secretária de Estado do Reino Unido, Liz Truss, postou no Twitter a condenação ao ataque em Donetsk.

Chocada com os relatos horríveis de ataques de foguetes russos contra civis na estação ferroviária de Kramatorsk, no leste da Ucrânia.

O ataque a civis é um crime de guerra. Vamos responsabilizar a Rússia e Putin.

O governador da região de Donetsk, Pavlo Kyrylenko, disse em uma entrevista em vídeo que 39 pessoas foram mortas e 83 ficaram feridas como resultado do ataque com mísseis na estação de trem de Kramatorsk. Foi um ataque deliberado da Rússia com a intenção de atingir civis, disse ele.

Japão vai proibir importações de carvão russo (7h41)

O Japão proibirá as importações de carvão russo, disse o primeiro-ministro Fumio Kishida, aumentando a pressão sobre Moscou depois que a UE anunciou sua própria suspensão do combustível.

O plano de carvão sinaliza uma reversão de política para o Japão, que anteriormente havia traçado uma linha para cortar os laços de energia com a Rússia por causa de sua forte dependência das importações de combustível. As importações russas de carvão representam cerca de 13% da oferta de geração de energia do Japão e também são usadas na fabricação de aço e na indústria de cimento.

Borrell, da UE, condena o “ataque indiscriminado” da Rússia (6h28)

O chefe de política externa da Comissão Europeia, Josep Borrell, que deve se reunir em Kiev com autoridades ucranianas, tuitou sua condenação ao suposto bombardeio da Rússia a uma estação de trem no leste da Ucrânia.

Condeno veementemente o ataque indiscriminado desta manhã contra uma estação de trem em #Kramatorsk pela Rússia, que matou dezenas de pessoas e deixou muitos outros feridos. Esta é mais uma tentativa de fechar rotas de fuga para aqueles que fogem desta guerra injustificada e causam sofrimento humano

— Josep Borrell Fontelles (@JosepBorrellF) 8 de abril de 2022

Já Charles Michel, presidente do Conselho Europeu, twittou que “é necessária ação” após o atentado em Kramatorsk.

Rússia faz corte surpresa na taxa de juros (6h02)

O Banco da Rússia fez um corte surpresa em sua principal taxa de juros na sexta-feira, revertendo parte do forte aumento que fez após a invasão da Ucrânia, à medida que o rublo se recupera.

O banco central baixou a taxa de 20% para 17% e disse que mais cortes podem ser feitos nas próximas reuniões se as condições permitirem.

Reino Unido sanciona Putin e filhas de Lavrov (5h09)

O Reino Unido sancionou Katerina Vladimirovna Tikhonova e Maria Vladimirovna Vorontsova, filhas do presidente russo Vladimir Putin, e Yekaterina Sergeyevna Vinokurova, filha do ministro das Relações Exteriores Sergei Lavrov.

As três estarão sujeitas a proibições de viagens e congelamento de bens, disse o Reino Unido em um comunicado que citou os “estilos de vida luxuosos do círculo interno do Kremlin”.

Dezenas de relatos de mortos após ataque russo a estação de trem Rússia (5h02)

Dezenas de pessoas foram mortas enquanto tropas russas supostamente bombardeavam uma estação ferroviária para trens de evacuação especiais para fora da região de Donetsk, no leste da Ucrânia, antes dos fortes combates esperados lá, disseram autoridades.

Tetyana Ignachenko, uma porta-voz regional, disse que as ferrovias ucranianas estavam usando a estação em Kramatorsk para evacuar civis. Uma operação de resgate está em andamento, disse ela. Milhares de pessoas estavam reunidas lá na manhã de sexta-feira.

O Ministério da Defesa da Ucrânia colocou o número de mortos em mais de 30, com mais de 100 feridos. Ele disse que a Rússia usou munições de fragmentação para o ataque. O Ministério da Defesa da Rússia negou a responsabilidade, dizendo que o tipo de míssil encontrado no local é usado apenas por forças ucranianas, informou a Interfax.

Guerra na Ucrânia eleva os preços dos alimentos em ritmo recorde (5h)

Os preços globais dos alimentos estão subindo no ritmo mais rápido de todos os tempos, já que a guerra na Ucrânia estrangula a oferta de safras.

A guerra causou estragos nas cadeias de suprimentos na região crucial do celeiro do Mar Negro, derrubando os fluxos comerciais globais e alimentando o pânico sobre a escassez de alimentos básicos, como trigo e óleos de cozinha. Um índice de custos mundiais das Nações Unidas subiu mais 13% no mês passado.

Japão expulsará oito oficiais russos (4h53)

O Japão expulsará oito funcionários russos, incluindo diplomatas, disse um funcionário do Ministério das Relações Exteriores. O ministério convocou o embaixador do país e disse a ele que Tóquio acredita que as forças do Kremlin cometeram crimes de guerra na Ucrânia, disse a porta-voz Hikariko Ono a repórteres em Tóquio. A Rússia provavelmente responderá da mesma forma com a expulsão de um número semelhante de diplomatas japoneses.

China critica processo de expulsão do Conselho da ONU da Rússia (4h51)

A China disse que a redação de uma resolução para expulsar a Rússia do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas na quinta-feira não foi feita “de maneira aberta e transparente.

“Um movimento tão apressado, que força outros países a escolher um lado, agravará a divisão entre os Estados membros”, disse o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian. A China estava entre os 24 estados membros que votaram contra a expulsão da Rússia.

Macron avisa sobre semanas difíceis pela frente para Donbas (4h13)

A Rússia provavelmente oferecerá poucas concessões diplomáticas nas próximas semanas, pois se concentra militarmente na região de Donbas, no leste da Ucrânia, disse o presidente francês Emmanuel Macron em entrevista à rádio RTL.

“É praticamente certo que 9 de maio deve ser um dia de vitória para o presidente Putin”, disse Macron, ecoando outros que identificaram essa data, o aniversário da derrota da Alemanha nazista pela Rússia na Segunda Guerra Mundial, como chave.

Macron também disse ao jornal Le Parisien que Moscou está mantendo um controle rígido sobre quem pode deixar partes atacadas da Ucrânia. “Não é uma operação humanitária. A França propõe um corredor com a Cruz Vermelha. A Rússia se recusa.”

Rússia se prepara para redistribuir forças para o leste (3h24)

As tropas russas estão se preparando para redistribuir para o leste da Ucrânia antes do que se espera que seja uma grande ofensiva lá. As forças deixaram completamente a região norte de Sumy, de acordo com seu governador Dmytro Zhyvytskyi, e apenas alguns esquadrões permanecem em várias aldeias da região de Mykolaiv, no sul, disse seu governador Vitaliy Kim.

As tropas que se retiram para a Rússia e a Bielorrússia “exigirão reabastecimento significativo antes de estarem prontas para serem enviadas”, disse o Ministério da Defesa do Reino Unido. Ele acrescentou que qualquer redistribuição em massa provavelmente levará pelo menos uma semana - uma janela que fala da urgência dos pedidos ucranianos por armas adicionais.

O bombardeio russo de cidades no leste e no sul continua, e as forças avançaram mais ao sul da cidade de Izium, que permanece sob seu controle, disse o Reino Unido.